Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Motoboy e mototaxista: após um ano, regulamentação é aceita por poucos municípios

31 JUL 10 - 05h:00
     

A regulamentação das atividades de motoboy, motofretista e mototaxista completou ontem um ano, mas poucos municípios regulamentaram a atividade, segundo revela pesquisa da CNM (Confederação Nacional dos Municípios).

No dia 30 de julho do ano passado, o Governo publicou a Lei 12.009 no Diário Oficial da União, estabelecendo requisitos mínimos para que esses profissionais possam atuar. A lei federal apenas regulamenta a atividade e delega aos municípios permitir ou não as atividades.

Segundo a pesquisa, dos municípios analisados, apenas 12,5% regulamentaram a atividade de mototaxista e apenas 9%, a de motoboy. E dentre aqueles que não regulamentaram, mais da metade dos municípios não pretende regular as atividades.

Regiões e estados

Das regiões do País que regulamentaram a atividade de mototaxista, a Norte é a que tem o maior percentual de municípios, de 27,6%, seguida pela região Centro-Oeste (25,6%).

Considerando as demais regiões, 13,3% dos municípios do Nordeste também regulamentaram e 8,4% do Sudeste também o fizeram. A região Sul é a que apresentou o menor percentual de prefeituras que regulamentaram a atividade: apenas 6,5% o fizeram.

Dentre os estados, o Acre ficou em primeiro lugar, pois 60% de seus municípios regulamentaram a atividade, seguido de Roraima, onde 42% o fizeram. No Mato Grosso do Sul, 34,2% das prefeituras também permitiram a atividade e 33,9% dos municípios do Pará também o fizeram.

O Espírito Santo foi o único estado onde nenhum município regulamentou a atividade de mototaxista, considerando as prefeituras pesquisadas. Em São Paulo, o percentual chegou a 10,2% e no Rio de Janeiro, a 9,8%.

Ao analisar a regulamentação da atividade de motoboy, o cenário não é muito diferente. Das regiões, o Centro-Oeste lidera. Na região, 17,8% dos municípios regulamentaram a atividade, seguida da região Norte (17,1%), Nordeste (8,6%), Sudeste (7,7%) e Sul (4,9%).

Considerando os estados, novamente o Acre tem o maior percentual de municípios que permitiram a atividade, de 33,3%, seguido do Mato Grosso do Sul (24,7%), Pará (20,6%), Roraima (20%) e Goiás (19,5%). Em São Paulo, 11,3% dos municípios pesquisados regulamentaram a atividade e no Rio de Janeiro o percentual atingiu 8,5%.

No Espírito Santo também ficou na última colocação, considerando a permissão da atividade de motoboy.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores pedem prestação <BR>de contas do Reviva Centro
PROJETO MILIONÁRIO

Vereadores pedem prestação de contas do Reviva Centro

Azambuja investe em reeleição <br>de Marcos Trad
ALIANÇA

Azambuja investe
em reeleição de Marcos Trad

CDL estuda acionar Justiça para evitar mais perdas dos lojistas
ATRASOS

CDL estuda acionar Justiça para evitar mais perdas

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quinta-feira: "Mina de ouro em risco"

Mais Lidas