quarta, 18 de julho de 2018

assassinatos

Morte de cabeleireiras ainda sem esclarecimento

4 DEZ 2010Por Vânya Santos00h:00

A polícia ainda não conseguiu avançar nas investigações que devem apontar os autores dos assassinatos da estudante de Direito Regina Bueno França, 40 anos, e da cabeleireira Cláudia de Araújo Mugnaíne, 34 anos. As amigas foram encontradas degoladas na tarde de quarta-feira, no interior de uma residência no Jardim Tijuca, em Campo Grande, e dois dias após o duplo homicídio equipe de polícia responsável pelo caso não informa sobre avanço no trabalho de investigação.

Apesar de o namorado de Cláudia, um pai-de-santo, amigos e familiares das mulheres mortas já terem prestado depoimento na 2ª Delegacia de Polícia, não há informação sobre a prisão de suspeitos ou esclarecimento quanto à motivação dos crimes. A reportagem do jornal Correio do Estado tentou por várias vezes falar com o delegado Daniel Rodrigues da Silva, mas ele se negou a atender.

Orkut
A vítima Regina Bueno mantinha desde maio de 2007 a comunidade "Policial corrupto é pior que PCC" no site de relacionamento na internet, orkut. Na comunidade, que tem 21 integrantes, a mulher defende punição máxima para policial corrupto e defende atitudes do narcotraficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-mar.

"Se não podemos confiar na polícia, então não podemos acreditar na Justiça. Dizem que a polícia é para acudir todos, nem sempre é assim que acontece. Em meio a tantos policiais honestos, existem os corruptos que merecem penas maiores que a do Fernando da Costa (Vulgo: Fernandinho Beira-mar)... Pelo menos (ele) não faz extorsão, não rouba do pobre, nem espanca o humilde, desprotegido, indefeso e carente", defendeu a mulher.

Leia Também