Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

Príncipe do samba

Morre aos 92 anos no Rio o sambista Roberto Silva

9 SET 2012Por G110h:56

O músico Roberto Napoleão Silva, conhecido como o "Príncipe do Samba", morreu na madrugada deste domingo (9) após seis meses de luta contra um câncer de próstata. Segundo a família, na sexta-feira (7) ele deu entrada no Hospital Salgado Filho, no Méier, onde os médicos constataram que ele sofreu AVC e um dos rins havia parado. Após exames, os médicos constataram que outros órgãos também estavam comprometidos em função do câncer.

Roberto, que estava com 92 anos, pediu à família que o levasse para casa, pois não queria morrer em um quarto de hospital. “Nas últimas semanas ele começou a sentir muitas dores”, explica Amanda Napoleão, 25 anos, neta do sambista.
Segundo ela, além da voz, o avô vai ser lembrado como o pilar de uma grande família. “Ele plantou uma sementinha que deu uma família muito grande e bonita. São 7 filhos e 30 netos”, diz Amanda.

Roberto nasceu no Morro do Cantagalo, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, e começou a cantar no rádio, na década de 30. Na década de 40 ele realizou suas primeiras gravações e logo depois passou a ser conhecido como "Príncipe do Samba". Seu primeiro sucesso, lançado pela Star, foi "Mandei Fazer um Patuá". Roberto também gravou “Descendo o Morro", "Maria Teresa", "O Baile Começa às Nove", entre outros sucessos.

O velório de Roberto Silva será realizado a partir do meio-dia na Capela Santa Isabel e o enterro será as 16h, no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio do Rio.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também