ESPORTES

Morenão é liberado para jogos do Estadual no sábado

Morenão é liberado para jogos do Estadual no sábado
18/02/2010 07:04 -


de Mato Grosso do Sul e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, proprietária do Morenão, chegaram a um acordo e o estádio foi liberado para a disputa de dois jogos no próximo sábado. O local havia sido interditado para ser preservado para a partida de Naviraiense e Santos pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira. O jogo União x MS Saad, que estava marcado para ontem à tarde, foi transferido para as 20h de sábado, e o confronto Comercial x Chapadão será também no sábado, às 17h. Outro compromisso do União, desta vez contra o Chapadão, que estava agendado para a próxima quarta- feira, mesmo dia do duelo pela Copa do Brasil, foi transferido para a quinta, dia 25, também no Morenão. Segundo o órgão público, a intenção era preservar o gramado do estádio para a partida. Comercial O Comercial terá de volta cinco jogadores para o compromisso do próximo sábado, contra o Chapadão. Os atacantes Marco Antônio, Marcos Timóteo e Chocolate, e os alas Caio e Léo recuperaram- se de contusão e e estão liberados pelo departamento médico. O atacante Tainha, que sofreu uma convulsão em campo durante o empate por 3 a 3 com o MS Saad, no último sábado, também está liberado para jogar. As baixas ficam por conta do meia Jefferson e do atacante Rodrigo Goiano, que estão sob tratamento médico. Por outro lado, na tarde de ontem, o Naviraiense venceu o Itaporã, por 1 a 0. O gol foi marcado por Maílson, de pênalti, aos 13 minutos do segundo tempo.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".