terça, 17 de julho de 2018

RIBAS DO RIO PARDO

Moradores viram reféns do medo em Ribas

6 DEZ 2010Por Vânya Santos00h:00

A situação de terror no município de Ribas do Rio Pardo é confirmada por muitos moradores da cidade. Uns contam que não saem mais de casa à noite com medo das ameaças. Outros afirmam que perderam o sossego porque os jovens dormem de dia para bagunçar de madrugada. Há também família que deixou a cidade para garantir a segurança dos filhos e impedir que seus pertences sejam furtados pelo grupo de menores infratores.

Moradora do Bairro Jardim das Palmeiras, região de periferia onde reside parte dos jovens que aterrorizam o município, uma dona de casa de 35 anos – que temendo represália preferiu não se identificar – afirmou o grande envolvimento de adolescentes com a venda ou o consumo de drogas. Mãe de três filhos, ela disse que costuma conversar com as crianças para evitar que elas se associem aos infratores. "Dentro de casa é tranquilo, mas fora dela a gente vê a desordem", comentou.

Outra moradora, de 24 anos, contou que têm ocorrido muitos furtos de bicicleta na cidade e que os crimes são praticados por jovens com idade entre 13 e 18 anos. Ela explicou que não anda em determinadas ruas do Jardim das Palmeiras porque tem medo da violência. "Deu 20h eu fecho toda minha casa porque tenho medo de alguém entrar e ver que meu marido não está", revelou.

 

Sem tranquilidade

Uma dona de casa, de 59 anos, relatou que antes da criação do Bairro Jardim das Palmeiras ela costumava deixar roupa estendida no varal durante a madrugada, mas hoje recolhe todas as peças antes de escurecer porque se elas forem esquecidas no varal, certamente não "amanhecerão" no quintal da moradora. "Eu criava galinha, mas tive que acabar com tudo porque todos os dias sumiam duas, três. Sempre acontece roubo de bicicleta e a polícia está atrás, faz sua parte, mas logo em seguida a gente vê os bandidos na rua. Deveria ter um lugar para colocar esses meninos, nem que seja para trabalhar", sugeriu.

Uma auxiliar de serviços gerais, de 28 anos, reclamou que o grupo de jovens que atormenta os moradores da cidade dorme durante o dia e à noite prejudica o sono de muitos trabalhadores. "De madrugada eles fazem a maior baderna. Andam com umas caixas de som, bebem e fazem bagunça de moto. Acabou a paz porque o bairro está infestado de traficante", garantiu.

Caso
Um adolescente de 16 anos, que ameaçou matar a própria mãe, se juntou com um tio de 33 anos e uma namorada de 17 para traficar em Ribas do Rio Pardo. O trio já aliciou em média outros sete jovens. Desde que conseguiu uma arma de fogo, o líder do grupo tentou matar um desafeto, expulsou uma família da cidade e ameaçou vários moradores que, com medo, não registram boletim de ocorrência.

Paralelo ao terrorismo, os crimes de furto têm ocorrido com mais frequência no município. Na falta de dinheiro, os usuários de droga e também seguidores do jovem de 16 anos aproveitam quando os moradores saem para trabalhar, invadem residências e furtam objetos que possam servir como moeda de troca na boca de fumo.

Leia Também