Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VOCÊ É O REPÓRTER

Moradores têm dificuldade até para sair de casa

Moradores têm dificuldade até para sair de casa
20/01/2014 15:35 - Gabriel Maymone


A situação de muitas ruas na cidade não é das melhores. Mas em alguns locais a situação é pior. Na Rua Taumaturgo, Bairro Aero Rancho, por exemplo, um morador que não quis ter a identidade divulgada alega que, depois que foram feitas obras na via, o local virou um lamaçal. “Nesses dias quase fiquei atolado em frente da minha própria casa , meu carro não andava nem pra frente nem pra trás, com muito custo, consegui sair”, reclama.

Segundo o morador, uma empresa contratada pela prefeitura esteve no local, em outubro do ano passado, para fazer a canalização da rede de esgoto e escoamento das águas da chuva. Conforme o relato, após o término das obras, a equipe deixou um rastro de destruição. “Fizeram o que tinham que fazer e foram embora , mas desde então todos aqui vem sofrendo com as consequências , pois eles cavaram pra colocar as manilhas e, quando tamparam , apenas jogaram a terra por cima e pronto”, afirma o morador dizendo que a escavação rachou calçadas e muros.

Em outro ponto da cidade, já numa área mais próxima à região central, Deylla Thalyta Fogaça pede providências. “Na rua Aguiar Pereira de Souza, onde na verdade havia asfalto, que há tempos não tem mais, estamos esperando providências da prefeitura”.

 

 

 

 

 


  Carro de morador ficou atolado em frente de casa                          Asfalto de rua já se deteriorou

Segundo ela, a rua, que fica na esquina com a Via Morena, cartão postal da cidade, está cada vez pior. “Impossível passar a noite e impossível durante o dia também. Espero que algo seja feito”, lamenta.

A reportagem do Portal Correio do Estado entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, que não respondeu às solicitações dos moradores. 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?