Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

interditada

Moradores passam noite em manifesto na via

12 JAN 2011Por Silvia Tada00h:00

A Avenida Ernesto Geisel, sentido centro-bairro, permanecia interditada até o fim da tarde de ontem, completando mais de 32h de protesto promovido por moradores do Bairro Guanandy. Eles exigiam a presença de um representante da Prefeitura de Campo Grande no local que garantisse obras para evitar alagamentos no bairro. O presidente da Associação de Moradores, técnico de enfermagem Clodoaldo Dias Guimarães, de 30 anos, iniciou greve de fome às 5h de ontem contra o que chamou de "serviço malfeito", referindo-se à colocação de manilhas de águas pluviais que estariam obstruídas.

Na última chuva forte que atingiu a Capital, na quinta-feira passada, diversas casas ficaram alagadas devido à falta de escoamento. No mesmo dia, moradores fecharam a avenida e repetiram a ação na sexta-feira.

Conforme Clodoaldo, as obras de drenagem anunciadas pela prefeitura não resolveriam o problema no bairro. "O que precisa ser feito aqui é abrir essas manilhas. As obras não vão acabar com o alagamento", afirmou. Não houve tumulto durante a manifestação, que vem reunindo cerca de 40 pessoas. Alguns chegaram a dormir na avenida para impedir que a polícia liberasse a pista para a passagem de veículos.

Leia Também