Segunda, 18 de Dezembro de 2017

Ladário

Monumento histórico é alvo de vandalismo

4 JAN 2014Por Diário Online11h:06

Recentemente entregue ao município de Ladário, através da Marinha do Brasil, totalmente reestruturado, o novo busto do Barão de Ladário, onde abriga a imagem de José da Costa Azevedo, também patrono municipal e um dos pontos turísticos da cidade, foi alvo de vandalismo nos últimos dias. A estrutura foi rabiscada com tinta da cor vermelha e com marcas de pés.

“Vamos apurar o caso e buscar os culpados. Isso não pode acontecer. A população, melhor do que ninguém deve ajudar a preservar os monumentos, nossos pontos turísticos. É a história da nossa gente, da nossa cidade”, afirmou o prefeito José Antonio Assad ao falar sobre o desrespeito com o patrimônio histórico da cidade.

O novo monumento foi desenhado pelo arquiteto Arthur Emanuel, e têm 2,5m de altura e mais 80 cm do busto de José da Costa Azevedo, na cor dourada e uma placa alusiva a região. Segundo o arquiteto, a estrutura tem a proposta de indicar a direção do município de Ladário, que está localizado na região oeste de Mato Grosso do Sul e também dar as boas vindas para quem visita a cidade.

A ação de recuperação do busto de Ladário deve acontecer na próxima semana, foi o que informou o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Jorge de Castro. “Vamos realizar a limpeza do local e pintar novamente. Além disso, até o final deste mês, a iluminação será implantada para que as pessoas possam usufruir de mais um ponto turístico da região. Lamentamos o episódio e pedimos a colaboração da própria população”, disse.

Monumento faz parte da história de Ladário

O trabalho foi realizado pela Marinha do Brasil, que disponibilizou 10 homens para ajudar na reestruturação do monumento, em parceria com a secretaria de Obras de Ladário.
José da Costa Azevedo

Foi almirante brasileiro, nasceu no Rio de Janeiro, em 20 de novembro de 1825 e morreu em 24 de outubro de 1904. Prestou inúmeros serviços à Marinha na Guerra do Paraguai e, mais tarde, colaborou na reforma do aprendizado na Escola da Marinha; tratou dos problemas de fronteira com o Peru, Uruguai e Guiana Francesa. Após a Proclamação da República, conseguiu por duas vezes eleger-se Senador pelo Amazona. Escreveu várias obras importantes sobre o Brasil, com relação ao setor geográfico. 

Leia Também