terça, 17 de julho de 2018

LINHA FERROVIÁRIA

Moka pede que senadores 'abracem' a causa da Ferrosul

16 FEV 2011Por AGÊNCIA SENADO00h:01

Em discurso nesta terça-feira (15), o senador Waldemir Moka (PMDB-MS) pediu a seus colegas apoio para a criação da Ferrosul, linha ferroviária que interligará os estados integrantes do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul): Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Para o senador, trata-se de uma obra estratégica não só para esses estados, mas para todo o Brasil.

"Eu não tenho a menor dúvida em afirmar que a integração ferroviária entre Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul será um dos maiores empreendimentos do Brasil, uma das obras que trará resultados significativos a nossa economia" - disse.

De acordo com o senador, a criação da Ferrosul trará benefícios para os quatro estados e, particularmente, para a região sul-mato-grossense conhecida como Conesul (que abrange os municípios de Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Mundo Novo, Naviraí, Sete Quedas e Tacuru) e região metropolitana de Dourados. Nessas regiões, destacou Waldemir Moka, há grande produção de grãos, carnes, álcool e açúcar.

O parlamentar também acredita que a ferrovia será benéfica para a região do Bolsão Sul-matogrossense, onde já estão instaladas ou previstas indústrias de celulose, lâminas de aço e fertilizantes.

"Como transportar essa grande produção sem logística de transporte adequado?" - indagou.

Moka informou que o Mato Grosso do Sul produz cerca de 2 bilhões de litros de álcool por ano, 1,2 bilhão de toneladas de açúcar e 6 milhões de toneladas de grãos (como soja e milho). E a perspectiva é que essas produções aumentem significativamente nos próximos anos, podendo ser dobradas até 2015. Se somadas as produções dos quatro estados do Codesul, acrescentou o senador, chega-se a 20% das exportações brasileiras.

"Esses estados exportaram, no ano passado, mais de R$ 40 bilhões em produtos, a maior parte grãos e carne, cujo transporte tem sido feito, basicamente, por estradas muitas vezes em péssimas condições. Temos obrigação de arregaçar as mangas e trabalhar para que a Ferrosul saia do papel o quanto antes",  afirmou.

Em apartes, as senadoras Marisa Serrano (PSDB-MS) e Ana Amélia Lemos (PP-RS) elogiaram o discurso do colega e prometeram apoio à construção da ferrovia. Para elas, a linha ferroviária ajudará no desenvolvimento econômico de seus estados.

Leia Também