quinta, 19 de julho de 2018

Pesquisa

Moka alcança Dagoberto e acirra a disputa pelo Senado

22 SET 2010Por 16h:03

Maria Matheus

Pesquisa Ibrape contratada pelo Correio do Estado mostra que Waldemir Moka (PMDB) empatou com o candidato da oposição, Dagoberto Nogueira (PDT), e a corrida pela segunda vaga ao Senado ficou ainda mais acirrada. Os dois estão com 38% das intenções de voto. Moka cresceu 7 pontos percentuais desde o último levantamento, realizado entre os dias 1º e 3 de setembro. O senador Delcídio do Amaral (PT) continua liderando a disputa, com 64% das intenções de votos.
Murilo Zauith (DEM) aparece com 25% e Jorge Batista (PSOL), com 2%. Brancos e nulos somam 6% e indecisos, 27%. A soma dos percentuais ultrapassa 100% porque cada eleitor pode votar em dois candidatos para o Senado.
Na primeira pesquisa realizada pelo Ibrape para aferir as intenções de voto para senador, em abril deste ano, Delcídio aparecia com 61%; Dagoberto, com 30%; Moka, 26% e Murilo, 18%. Jorge ainda não tinha lançado candidatura. Em junho, Delcídio caiu para 49%, Dagoberto atingiu sua pontuação máxima, 41%; Moka recuou para 24%; Murilo chegou a 23% e Jorge, 2%, percentual que manteve em todos os levantamentos.
Em agosto, quando entrou de cabeça na campanha, Delcídio recuperou terreno e alcançou 57%. Dagoberto recuou quatro pontos e estabilizou-se em 38%, mesmo percentual das duas últimas pesquisas, realizadas em setembro. Murilo subiu um ponto percentual, passando para 24%, mesmo índice alcançado no início de setembro.
Enquanto seu principal adversário pela segunda vaga ao Senado ficou estável em 3%, Moka manteve trajetória ascendente. Em agosto estava com 26% das intenções de votos. No início de setembro, saltou para 31% e agora, tem 38%.

Rejeição
Jorge Batista tem o maior índice de rejeição, 28%, seguido por Moka, 23% e Dagoberto, 21%. Outros 15% disseram que jamais votariam em Murilo e 6%, rejeitam Delcídio. Dentre os entrevistados, 6% rejeitam todos os candidatos e 8% não responderam. A soma dos percentuais ultrapassa 100% porque alguns eleitores rejeitam mais de um candidato.

Metodologia
O Ibrape entrevistou 1.348 pessoas entre os dias 17 e 19 de setembro, em 42 municípios das oito regiões do Estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 96%. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral, com o número 38582/2010.

Leia Também