MAYTE BRITO

Miss Global Teen é do Caribe

Miss Global Teen é do Caribe
03/07/2010 06:12 -


OSCAR ROCHA

A final do concurso Miss Teen Global, realizada sábado à noite no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, reunindo 23 candidatas de várias partes do mundo, em muitos momentos lembrou a Copa do Mundo – e nem foi por causa da música oficial do mundial utilizada na abertura do desfile. Assim como na competição da África do Sul, as candidatas do Brasil, Paraguai e Argentina não participaram da etapa decisiva. Em contrapartida, se no futebol a República Dominicana, país do Caribe, não se destaca, o mesmo não se pode dizer no quesito beleza, já que a candidata que dominou o jogo, digo, o desfile, o tempo todo e contou com a ajuda da torcida local para sua consagração.
Quem assistiu à disputa não se cansou de enaltecer a beleza da estudante de Publicidade Mayte Brito, 19 anos, que mora em San Cristóbal, no interior da República Dominicana, e que nunca tinha participado de uma competição internacional. “Somente disputei concursos na República Dominicana, essa é a primeira vez fora”, disse minutos depois de ser escolhida a vencedora.
A Miss Global Teen ganhou U$ 5 mil, brinco exclusivo, roupas e representará o concurso em vários eventos internacionais. “Agora, vamos até a República Dominicana, onde está sendo preparada uma festa para a vencedora. Faremos vários trabalhos com ela no decorrer do ano”, explica o diretor do concurso, Christian Kuntz.
Até ganhar o status de miss, Mayte precisou passar por algumas etapas, assim como as outras candidatas. O concurso, além da beleza, também buscou destacar atitudes das participantes no que se refere à consciência ecológica e social. Todas as participantes realizam algum tipo de atividade comunitária nos locais onde residem. O aspecto contou pontos na somatória geral. Na sexta-feira, participaram de entrevista, além de desfilarem com diversos trajes – a etapa não teve a participação do público.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".