Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Miranda recebe 4 toneladas de alimentos

21 JAN 10 - 06h:02
A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) entregou ontem 4 toneladas de alimentos para ser enviados à cidade de Miranda onde a enchente deixou 152 famílias dasabrigadas. Os produtos, arroz, feijão, macarrão, açúcar e óleo serão distribuídos nas escolas municipais Estanislau Bossay, Caic, 15 de Outubro e na Creche Vó Emiliana, conforme informou o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Ociel Ortiz Elias. A cidade de Aquidauana, que teve 55 famílias desabrigadas, também sol icitou al imentos, e está fazendo balanço de quanto será necessário, e deve encaminhar o pedido ainda hoje. “Vamos analisar e ver a real necessidade de todos os pedidos que estão sendo feitos, não só de alimentos”, explicou Ortiz. Ele d isse a i nda que a dificuldade de os prefeitos elaborarem os decretos com pedido de situação de emergência deve atrasar a liberação do recurso pleiteado ao Ministério da Integração Nacional. “Os decretos de Miranda e Aquidauana tiveram de ser refeitos pelos técnicos do Governo do Estado para que o processo estivesse de acordo com as exigências do ministério. Agora, o prefeito tem que assinar, o governador publicar no Diário Oficial e somente depois é encaminhado para o Ministério da Integração reconhecer o pedido”, enfatizou coronel Ortiz. Antecipação Embora haja demora na publicação dos decretos de situação de emergência, o coordenador da Defesa Civil acredita que eles sejam publicados hoje e o Governo do Estado já pediu ao Ministério da Integração Nacional antecipação do valor de R$ 1,9 milhões pleiteado pela Prefeitura de Aquidauana.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Grupo tailandês quer <br> investir no turismo de MS
HOTELARIA

Grupo tailandês quer
investir no turismo de MS

Mente serena
CINCO PERGUNTAS

Mente serena

ECONOMIA

Decreto cria comitê técnico para desenvolvimento do mercado de combustíveis

BRASIL

'Falta apenas ouvir o Queiroz', diz Bolsonaro

Mais Lidas