Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Ministro anuncia reforma de agências do INSS

Ministro anuncia reforma de agências do INSS
11/08/2010 07:45 -


Fábio Dorta, Dourados

O ministro da Previdência Social, Carlos Alberto Gabas, anunciou ontem, em Caarapó, investimento de R$ 10,6 milhões para reforma de 23 agências em Mato Grosso do Sul, além da inauguração de outra unidade em Anastácio, ainda neste ano. Em todo o País estão sendo construídas 720 agências no plano de expansão do Ministério.
A de Caarapó, inaugurada ontem, foi a 11ª a ser entregue. A agência também atenderá o município de Juti. Foram investidos na obra R$ 802,7 mil. A unidade inaugurada em Caarapó tem capacidade para atender até 30 pessoas por dia e realizar 150 perícias mensais. De acordo com a assessoria do ministro a nova agência vai administrar cerca de 4,3 mil benefícios, movimentando R$ 2,2 milhões com o pagamento de aposentadorias, pensões e licenças médicas.
    
Plano de ação
Segundo o ministro a previsão era de que todas as novas agências fossem entregues ainda em 2010, mas não foi possível por causa do corte de gastos do governo federal motivado pela crise financeira mundial registrada no ano passado. “Nós tivemos que rever o plano e as obras serão concluídas em 2011. Mas este ano pretendemos inaugurar pelo menos 400 agências”, disse Gabas.
O ministro disse ainda que o governo federal adotou a política de não reformar prédios alugados. Neste caso, a prioridade é construir sedes próprias. O projeto é que o Plano de Expansão da Rede de Atendimento (PEX) contemple todos os municípios brasileiros com mais de 20 mil habitantes.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!