Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Ministério Público ainda poderá recorrer

31 AGO 10 - 08h:16
O Ministério Público Estadual (MPE) ainda pode recorrer da decisão da turma criminal que manteve a sentença de impronúncia, e com isso fazer uma nova tentativa para tentar levar os acusados a júri popular.
O recurso pode ser apresentado no próprio Tribunal de Justiça (TJ) ou diretamente no Superior Tribunal de Justiça (STJ), conforme adiantou o advogado de Getúlio Morelli, Marcelo Benck, que participou da sessão da 2ª Turma Criminal.
O estudante Murilo Boarin Alcalde, 21 anos, e a garota de programa Eliane Ortiz, 22 anos, foram encontrados mortos em um quarto do Motel Chega Mais, em Campo Grande. O episódio, que passou a ser conhecido como Caso Motel, ganhou repercussão por envolver dois jovens e por uma série de “falhas” ocorridas durante a investigação, desde a falta de preservação do local do crime, até o sumiço de provas, laudos imprecisos, depoimentos contraditórios e o suposto envolvimento de policiais militares.
Pelo menos quatro versões para o crime, oficiais e extra-oficiais, foram trabalhadas: assassinato (de Eliane) seguido de suicídio (de Murilo), tortura policial, crime passional e dívida com traficantes. Na denúncia do Ministério Público Estadual, a motivação do duplo assassinato teria sido o tráfico de drogas. (ST)
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PRESIDENTE DA CCJ

Por 2ª instância, Simone Tebet propõe votar pacote anticrime da Câmara este ano

ECONOMIA

Dólar recua para R$ 4,18 e tem menor nível desde 13 de novembro

Novo código antidoping não punirá consumo de maconha e cocaína
ATLETAS

Novo código antidoping não punirá consumo de maconha e cocaína

Alta no preço da carne alavanca aumento da cesta básica
CAMPO GRANDE

Alta no preço da carne alavanca aumento da cesta básica

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião