Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 14 de dezembro de 2018

FEVEREIRO

Microempresas geraram 1/3 dos empregos no País

24 MAR 2011Por INFOMONEY21h:09

Empresas que contam com até quatro funcionários em seu quadro geraram mais de um terço das vagas formais de emprego abertas em fevereiro, quando foi registrado o melhor resultado da história para este mês.

No Brasil, foram 103 mil contratações feitas pelas microempresas em fevereiro. Aquelas que empregam entre cinco e 19 pessoas geraram 8,4 mil postos de trabalho (são 3% do total), enquanto as que possuem entre 20 e 99 funcionários criaram 45,5 mil vagas (chegando a 16,2%) do total.

No total, contabilizando micro e pequenas empresas, foram 157.247 contratações com carteira assinada, o que significa 56% do volume total de empregos formais no país registrado no período (280.799).

Os dados foram levantados pelo Sebrae a partir dos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego. Pela metodologia do Caged, é considerada MPE as companhias que empregam menos de 99 pessoas.

Segmento
As empresas do setor de serviços geraram metade das vagas que foram abertas nas micro e pequenas empresas. Mesmo assim, a participação das micro e pequenas no total de empregos diminuiu em relação a janeiro, quando elas responderam por 80% do emprego gerado. Segundo o Sebrae, as médias e grandes empresas historicamente geram mais vagas no primeiro trimestre do ano.

O Sebrae justifica que a indústria de transformação, onde predomina a atuação de empresas de maior porte, avançou em fevereiro, tendo 21,4% dos empregos gerados, reduzindo a participação das micro e pequenas empresas.

O responsável pela análise dos dados no Sebrae, Leonardo Mattar, minimiza essa redução de participação. “Existe uma participação mais efetiva das médias e grandes em fevereiro, mas não há uma perda de espaço na geração de emprego pelas micro e pequenas, pelo contrário, elas continuam gerando muito emprego e representando a maioria das vagas criadas”, afirma.

No volume total de vagas abertas no país, a construção civil responde por 10,9% das contratações, e a agricultura, por 7,4%. Também aumentaram seus quadros os setores de comércio, que empregou 6,2% dos trabalhadores contratados em fevereiro, e a administração pública, que responde por 5,3%. Juntos, indústria de extração mineral e os serviços de utilidade pública empregaram 0,8% do total.

No acumulado dos dois primeiros meses de 2011, já são 448.742 vagas com carteira de trabalho assinada.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também