Meteorologia prevê geada no centro-sul do país na sexta e pode nevar no Sul nos próximos dias

Meteorologia prevê geada no centro-sul do país na sexta e pode nevar no Sul nos próximos dias
12/07/2012 20:00 - AGÊNCIA BRASIL


Os serviços de meteorologia preveem geadas em parte das regiões Sul e Sudeste do país nesta sexta-feira (13) e no sábado (14). As temperaturas devem continuar baixas na Região Sul ao longo dos próximos dias. Há chance de nevar nos pontos mais altos de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), vinculado ao Instituto de Pesquisas Espaciais, nesta sexta podem ocorrer geadas nos três estados do Sul e também em alguns pontos de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. No sábado, o fenômeno pode atingir também o sul de Minas Gerais.

Conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia, o Rio Grande do Sul registrou frio intenso na madrugada de hoje em vários municípios. A temperatura chegou a -0,4 grau Celsius (°C) em Quarai, na fronteira com o Uruguai. Em Santa Catarina, as temperaturas mais baixas foram registradas em Bom Jardim da Serra (2ºC).

O Instituto Agronômico do Paraná emitiu alerta os produtores de café dos municípios de Ivaiporã, Apucarana, Campo Mourão e Ibaiti para o risco de geadas fracas na próxima madrugada.

Segundo o serviço de previsão oceânica do Cptec, ventos fortes também devem deixar o mar agitado na Região Sul nesta sexta-feira. A agitação marítima também poderá atingir o litoral norte de São Paulo e sul do Rio de Janeiro, com ondas superiores a 2 metros. No sábado, haverá risco de ressacas no litoral sul do Rio Grande do Sul.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".