Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

SUPERLOTAÇÃO

Mesmo com Unei reformada, juiz recusa de 4 a 5 menores infratores

7 ABR 2011Por VÂNYA SANTOS E EVELIN ARAUJO13h:35

Independentemente da reforma e do gasto em R$ 2 milhões na ampliação do prédio da Undade Educacional de Internação  (Unei) Dom Bosco, o juiz da Vara da Infância e Juventude Danilo Burin disse hoje de manhã, durante a apresentação à imprensa do prédio reformado, que chega a recusar de 4 a 5 pedidos de internação de adolescentes vindos do interior para a Capital. "Continuamos sem conseguir atender a demanda", disse o juiz.

Os 65 adolescentes serão transferidos amanhã do prédio da antiga Colônia Penal Agrícola, onde estava funcionando a Unei Dom Bosco provisoriamente, para o prédio reformado. Também foi anunciada pelo coordenador de medidas socioeducativas Hilton Vilassanti a inauguração da reforma da Unei de Dourados no mês que vem e em agosto a de Corumbá. A unidade de Três Lagoas ainda passa por licitação. 

O juiz Danilo Burin disse que a unidade contará com cinco projetos, já com convênios firmados, para ocupar os adolescentes da Dom Bosco. Eles cuidarão de uma criação de peixes, cinco vacas leiteiras, criação de frango caipira e horta hidropônica - cultivada em água - para abastecer esta e as outras unidades com os produtos finais. A quinta proposta é a reforma de cadeiras escolares. 

Para as meninas, foi firmado um convênio com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) de um projeto de costura. A unidade feminina ganhou  três máquinas de costura industrial e tecidos de uma rede de supermercados.

Visitação

A direção da Unei Dom Bosco comunicou que a visita deste final de semana aos adolescentes está suspensa para que eles se instalem nos alojamentos. 

Leia Também