Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Mesmo após vídeo, marido de arquiteta alega ser inocente

10 JUL 10 - 07h:58
MICHELLE ROSSI     

O projetista Luiz Afonso de Andrade, 42 anos, continua negando que tenha matado sua esposa, a arquiteta Eliane Aparecida Nogueira de Andrade, 39, mesmo depois da divulgação do vídeo de câmeras de segurança da conveniência Sadan Festas, na Avenida Três Barras, quase esquina com a Avenida Eduardo Elias Zahran, em horário bastante próximo ao que o corpo de Eliane foi encontrado carbonizado em seu carro, nas proximidades do local.  As imagens reforçam bastante as suspeitas sobre Luiz, que está presos desde o dia 2 deste mês, quando a arquiteta foi encontrada morta.
Quando questionado pelo delegado Wellington de Oliveira, da 4ª Delegacia de Polícia Civil, sobre o que ele estava fazendo na conveniência naquela madrugada, ele contestou a veracidade do vídeo e, inclusive, o horário das gravações. “Ele também não se reconhece nas imagens”, informou o delegado. No entanto, em depoimento, o funcionário da Sadan Festas, que atendeu Luiz na madrugada do crime, fez o reconhecimento do projetista nas imagens.
Na gravação, Luiz aparece às 4h06min do dia 2 de julho na conveniência onde comprou cigarros, fósforo e chiclete. Um minuto depois, ele sai no sentido centro/bairro do local com o carro da arquiteta, um Polo prata, que havia estacionado na rua do lado oposto à conveniência. Neste momento, a arquiteta não é vista no carro. Às 4h28min, Luiz é gravado pelas câmeras da conveniência passando à pé, sentido bairro/centro.
O funcionário ainda acrescentou que no momento em que ele teve contato com o Luiz, este “exalava forte odor de bebida”.  

Lacunas
Agora a polícia tenta desvendar outros pontos que ainda não foram esclarecidos na investigação. Um deles é como o projetista chegou a sua loja “Luz e Design”, localizada na Rua José Antônio, 783, Centro. A pessoa que faz ronda de segurança naquela região afirmou que o carro de Luiz foi estacionado no local depois da 5h, pois antes deste horário havia passado pelas ruas e o carro não estava na loja.
Da Sadan Festas até a loja uma pessoa levaria aproximadamente 30 minutos de caminhada e 7 minutos de carro, segundo referências do Google Map. Mas, ele não chegou à pé em casa e sim, com o seu carro – um Volvo vermelho, que segundo o delegado deveria estar estacionado em frente ao prédio onde Eliane morava (na Avenida Mato Grosso, 1.290), desde às 19h quando ele foi se encontrar com a esposa para irem juntos a festa.
“Para ele ter passado em frente ao Sadan às 4h28min e ter chegado à loja às 5h com o seu carro que, provavelmente, estava em frente ao prédio da Eliane, deve ter pegado um táxi, ou mototaxi, porque demoraria mais tempo para ir à pé até o prédio, pegar o carro e chegar a loja no horário em que foi visto”, observou o delegado.
A polícia agora está no rastro da trajetória do retorno do marido à loja para esclarecer se o carro dele estava mesmo estacionado em frente ao prédio e como ele chegou até o veículo. Outro ponto é determinar o local onde houve a discussão do casal e a morte de Eliane.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após conseguir semiaberto, goleiro Bruno pode deixar prisão a qualquer momento
BRASIL

Após conseguir semiaberto, goleiro Bruno pode deixar prisão a qualquer momento

Nasce filha da primeira bebê nascida por inseminação em MS
ESPERANÇA

Nasce filha da primeira bebê nascida por inseminação em MS

Agetran anuncia interdição de vias para final de semana
CAMPO GRANDE

Agetran anuncia interdição de vias para final de semana

Mesmo votando fora da base, deputados são pré-candidatos
ELEIÇÕES 2020

Mesmo votando fora da base, deputados são pré-candidatos

Mais Lidas