Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 26 de setembro de 2018

Leishmaniose:

Menos casos em 2013, porém
mais mortes

15 JAN 2014Por LUCIA MOREL00h:00

Apesar da redução em 36% nos registros de casos confirmados de leishmaniose visceral em Mato Grosso do Sul na comparação entre os anos de 2013 e 2012, a quantidade de óbitos aumentou nesses mesmo período. Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram que houve 330 pessoas infectadas com a doença em todo Estado e 20 delas morreram.

No ano seguinte, no entanto, mesmo apresentando apenas 209 casos confirmados, ocorreram 23 óbitos, o que representa crescimento de 15%. Já em Campo Grande, conforme números da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), não houve alteração na quantidade de mortes entre um ano e outro, totalizando 11 vítimas fatais em cada um. A SES nem a Sesau possuem dados referentes aos primeiros dias de 2014.

O último óbito decorrente da doença divulgado foi do idoso João Mercedes, 61 anos, em Dourados, em setembro do ano passado. Ele foi uma das 23 vítimas de 2013 e peregrinou por hospitais da cidade para tentar garantir um melhor tratamento.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também