quarta, 18 de julho de 2018

SAÍDA

Meirelles diz que já havia decidido sair do BC

29 NOV 2010Por FOLHA ONLINE16h:14

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta segunda-feira que a decisão de sair havia sido tomada em janeiro, mas que foi mantida em reserva para não causar mais incerteza diante do cenário internacional turbulento.

Em março, a coluna "Painel", da Folha, informava que Meirelles havia recebido um pedido pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para permanecer no cargo. Mas, neste mês, a presidente eleita, Dilma Rousseff, confirmou a indicação de Alexandre Tombini para a vaga, em meio a rumores de que Meirelles havia exigido "autonomia" para continuar à frente da pasta.

Após a indicação de Tombini, Meirelles declarou que as regras da "boa governança" recomendam que o presidente do BC não fique mais do que dois mandatos à frente da instituição. "Esse é o momento adequado", afirmou, na ocasião.

Hoje, em São Paulo, ele fez um balanço da evolução econômica durante sua gestão e insistiu que o desenvolvimento foi possível devido à confiança dos setores na atuação do BC, o que permitiu previsibilidade para investimentos.

"Estabilidade econômica é essencial para o crescimento sustentável. Deixo o cargo feliz com esse quadro de economia estável", afirmou.

E elogiou o sucessor. "Fiquei feliz com a escolha de Alexandre Tombini. Foi a pessoa que achava mais preparada", afirmou.

Meirelles também mostrou descontração ao responder uma provocação do presidente da Fiesp (federação das indústrias paulistas), Paulo Skaf, sobre a queda dos juros básicos. "Tenho certeza que, quando chega a noite, ele [Skaf] reza a Deus e agradece que eu não fiz o que ele pediu", brincou.

Leia Também