Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

CONTRA GRIPE

Médico alerta para vacinação de gestantes

13 MAI 2011Por DA REDAÇÃO00h:04

A campanha de vacinação contra a gripe encerra nesta sexta-feira e até ontem (12), dados da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) apontavam a média de 64% da meta atingida na vacinação contra a gripe nos cinco grupos atingidos, sendo o da gestante o de menor alcance, com 35% do estipulado para Campo Grande. Preocupado com a situação, o ginecologista Paulo Ito, que é membro do Comitê Municipal de Prevenção da Mortalidade Materno-Infantil da Sesau, alerta para a importância da vacinação contra a gripe nas gestantes.

O médico destaca que no período gestacional a mulher já tem a imunidade comprometida e que uma simples gripe pode se agravar e gerar conseqüências graves, chegando a causar a morte. No ano passado, de acordo com Paulo Ito, em Campo Grande os registros mostram que uma gestante morreu por conta de complicações da gripe.

Pneumonia
A pneumonia é uma das conseqüências do agravamento de uma gripe. “O padrão de imunidade da gestante é diferente e ela está incluída na campanha de vacinação por causa disso. A profilaxia neste caso faz toda já diferença”, argumenta Paulo Ito. Ele lembra que a vacina é de graça e que basta ir a um posto de saúde próximo da residência.

Se a dúvida é o tempo de validade da vacina, o médico é categórico em afirmar que mesmo que a pessoa tenha imunizado no ano passado, tem obrigatoriamente que vacinar de novo. O vírus da gripe é mutante e a vacina é válida por um ano. O médico orienta que a vacina tem o período de 15 dias para agir. “Não adianta a pessoa esperar ficar gripada para vacinar. Por isso, a importância da consciência da prevenção”, exemplifica o médico.

Expectativa do frio
A partir do próximo mês, com a estação do inverno se aproximando, os dias mais frios passam a ser freqüentes, com as pessoas mais agasalhadas e em locais fechados. Tudo isso contribui para que a gripe possa estar presente nos mais diversos ambientes, permitindo que o vírus seja espalhado. Neste ano, a campanha pretende atingir em Campo Grande 110 mil pessoas com a imunização de idosos, crianças de seis meses a dois anos de idade, indígenas aldeados, gestantes e trabalhadores de saúde das unidades que prestam atendimento aos portadores de Influenza. Na campanha de 2011, na mesma dose da gripe comum foi introduzida a vacina contra o vírus H1N1 (gripe suína).

A vacina é gratuita e oferecida nas UBS (Unidades Básicas de Saúde), CRS (Centros Regionais de Saúde), no período das 7h30min às 11 horas e das 13 horas às 17 horas. Para aqueles que tiveram a carteira de vacinação extraviada, as unidades de saúde irão repor o documento. Na praça Ary Coelho, durante a sexta-feira (13.05) será mantido um posto de atendimento (direto das 7h30min às 17 horas) sendo entregue um comprovante da aplicação. A falta da carteira não impede que a pessoa receba a vacina, todos os que estão dentro das faixas da campanha receberão a dose.

Leia Também