Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

IMPRUDÊNCIA

Médico admite ter atropelado entregador de jornal

17 MAI 2011Por DA REDAÇÃO COM EDILSON JOSÉ ALVES/PONTA PORÃ00h:02

O médico Rodrigo Corrêa Campos, de 28 anos, que conduzia a caminhonete S-10  e atropelou o entregador de jornais Emerson Aparecido Fernandes de Abreu, de 36 anos,  poderá responder sindicância no Conselho Regional de Medicina de Mato Grossodo Sul (CRM/MS) se for denunciado por omissão de socorro. Se provada sua culpa, pode ter o registro profissional suspenso.

Ele é acusado de ter tentado fugido do local após ter atropelado o trabalhador  na madrugada de sábado, na Rua Bahia, em Campo Grande, e que foi arrastado com sua moto por mais de 100 metros. Segundo algumas pessoas, o médico estava alcoolizado. Ele conduzia a caminhonete do seu pai, o vice-prefeito de Ponta Porã  Eduardo Esgaib Campos.

Médico nega

Ontem, o médico negou que estivesse alcoolizado e que teria tentado fugir do local. Segundo Rodrigo, as causas do acidente ainda estão sendo apuradas, mas ressaltou que em nenhum momento tentou fugir ou deixou de prestar socorro.

"A vedade é que de um instante para outro me vi envolvido em um acidente de trânsito de proporções absolutamente indesejáveis, mas ao contrário do que se publicou, não estava alcoolizado e nem evadi do local dos fatos. Ao contrário, na condição de médico fui o primeiro a socorrer a vítima até a chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)".

Testemunhas disseram, porém, que a vítima somente foi socorrida de imediato porque a equipe do Samu coincidentemente passava pelo local no momento,

"Foi sem dúvida uma tragédia para mim, para meus familiares e principalmente para a família da vítima. É um fato muito triste que abalou a todos", disse.

"Estamos solidários com o drama enfrentado pela vítima e seus familiares e estamos envidando esforços para que sua vida seja preservada. Eu e meus familiares estamos orando pela vida do Emerson e por sua saúde, bem como adotando providências para atender às necessidades de sua família com quem já mantivemos vários contatos".

Leia Também