Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INSTITUIÇÕES FEDERAIS

MEC diz que concluiu projeto sobre carreiras

MEC diz que concluiu projeto sobre carreiras
27/08/2012 16:47 - g1


O Ministério da Educação afirmou que o projeto de lei elaborado com o Ministério do Planejamento sobre as carreiras de professores e servidores técnico e administrativos das instituições federais já foi concluído e não será alterado. O prazo para o envio do projeto ao Congresso termina na próxima sexta-feira (31).

Na sexta-feira passada (24), um dos dois principais sindicatos que representam os técnicos e administrativos, a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra), assinou o acordo com o governo, que abriu o caminho para o fim da greve de servidores iniciada em 11 de junho.

Em comunicado divulgado em seu site oficial na sexta, com atualizações posteriores, o MEC afirmou que, além da Fasubra, o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) também havia acenado "com indicativo de aceitação dos termos propostos". Porém, Elaine de Souza, ex-coordenadora do Sinasefe e atualmente integrante do Comando Nacional de Greve, afirmou ao G1 que só chegará a uma decisão após as assembleias que estão sendo realizadas nas universidades nesta segunda e terça-feira (27 e 28), e a plenária nacional da entidade, marcada para a quarta-feira (29).

"Nós não assinamos nenhum acordo, a base se reúne quarta-feira para fazer um debate sobre contraproposta do governo", disse.

Elaine firmou que as assembleias se basearão em uma análise feita pelo sindicato da resposta do Ministério da Educação aos últimos questionamentos feitos pela entidade, na reunião da quarta-feira (22). Segundo ela, as respostas foram "vagas", mas a decisão de aceitação da proposta não cabe ao comando de greve, e sim às assembleias e à plenária.

Felpuda


Dez vereadores da Capital mudaram de partido na tentativa de encarar a reeleição ou, dependendo do caso, disputar a vaga de vice-prefeito. Legendas foram “engordadas”, outras entraram em estado de inanição e outras ainda simplesmente sumiram do mapa. Que ninguém ouse perguntar a quem “trocou de camisa” qual a linha programática dos partidos em que agora estão filiados. Seria para eles, digamos, questão de pouca importância. Política tem dessas coisas...