Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

INVESTIMENTOS

Mato Grosso do Sul pode ter 65 milhões de projetos do FCO

12 NOV 2010Por Da Redação00h:01

Grandes, médios e pequenos empreendimentos serão analisados e deliberados hoje, pelo Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (CEIF-FCO). Ao todo são 200 projetos no valor de R$ 65 milhões. Entre os pleitos se destaca a constante demanda para financiamentos no setor de comércio e serviços. A agenda acontece a partir das 8 horas, na Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo (Seprotur).

A programação traz 31 projetos tradicionais no valor de R$ 25,2 milhões e outros 169 simplificados no valor de R$ 39,7 milhões - sendo 142 pleitos no âmbito rural e 27 no âmbito empresarial. Os pedidos de financiamento prevêem atender pleitos em 17 municípios.

Os investimentos apoiarão projetos para aquisição e retenção de matrizes, reforma de pastagens, construção de sede própria, ampliação e modernização de empresas, aquisição de máquinas e equipamentos, implantação de florestas de eucalipto e seringueira, entre outros.

FCO ITINERANTE

O município de Cassilândia recebe na próxima semana, dia 18, mais um encontro regional “FCO Itinerante – Linhas de Crédito para o Desenvolvimento”. O evento pretende orientar investidores para captação de recursos do Fundo em Mato Grosso do Sul. Aberta ao público, a reunião acontece na Associação Comercial e Empresarial do município, situada na Rua José Barbosa de Oliveira n. 475 - Centro, a partir das 19 horas.

 

São promotores do evento o Ministério da Integração Nacional, o Governo do Estado – através da Seprotur, junto com o Banco do Brasil, Sicredi, BRDE, Banco da Gente e Sebrae/MS. A iniciativa tem a parceria da Prefeitura Municipal, as Federações da Agricultura e Pecuária (Famasul), da Indústria (Fiems), do Comércio (Fecomércio), das Associações Empresariais (Faems), e dos Trabalhadores (Fetagri/MS), as Agências de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), e de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Sindicato Rural, Associação Comercial e Empresarial, Câmara Municipal e demais instituições ligadas ao setor.

Leia Também