Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

VACINAÇÃO

Mato Grosso do Sul já imunizou contra a gripe 78% do público alvo

23 MAI 2011Por da redação11h:30

Mato Grosso do Sul já imunizou 78,03% do público alvo da campanha de vacinação contra a gripe. De acordo com balanço parcial por meio de dados repassados pelas secretarias estaduais e municipais até hoje de manhã (23), já haviam sido vacinadas no estado 329.215 pessoas de uma meta de 421.902, perfazendo uma cobertura vacinal de 78,03%.

O Ministério da Saúde recomenda aos estados e municípios que não atingiram as metas continuar a vacinação até chegar ao percentual de 80%. Em Mato Grosso do Sul cada município têm a autonomia de decidir até quando a vacinação será prorrogada. O Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização mostra ainda que 25 estados vacinaram mais de 70% do público alvo.

Em Mato Grosso do Sul, as gestantes continuam com cobertura vacinal baixa. A orientação da Secretaria de Estado de Saúde (SES) é que elas procurem os postos de saúde para vacinar. A cobertura até agora é de 45.82% - sendo 18.456 mulheres imunizadas de uma meta total de 40.276 gestantes. A “gripe suína”, causada pelo vírus influenza A/H1N1 já demonstrou provocar mais complicações e mortes entre as gestantes.

Já o grupo prioritário dos trabalhadores de saúde já ultrapassou a meta de vacinação – 112,47% - o que representa 31.775 imunizados de uma meta de 28.252 pessoas. No grupo dos indígenas, do total de 68.883 já foram imunizados 49.584 índios perfazendo cobertura de 71,98%. Em relação aos idosos, 181.432 pessoas já receberam a vacina de uma meta de 222.650, numa cobertura de 81,49%.

Vacina

A vacina protege contra os três principais vírus que circularam no hemisfério Sul em 2010, entre eles o da influenza A (H1N1). De acordo com o Ministério da Saúde, as únicas contraindicações são para pessoas com alergia severa à proteína do ovo ou a doses anteriores da vacina contra a gripe. Essas pessoas não devem se vacinar. Para pessoas que apresentam doenças agudas febris moderadas ou graves no momento da vacinação, recomenda-se que a vacinação seja adiada até a resolução do quadro.

Uma doença febril e aguda não representa uma contraindicação, mas é recomendável o adiamento para evitar que as manifestações clínicas da doença sejam, de maneira equivocada, associadas à vacina, como um possível efeito adverso. Na dúvida, um médico deve ser consultado.

Outra forma de prevenir a gripe é manter hábitos simples de higiene, como lavar as mãos com frequência, cobrir nariz e boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar e não compartilhar alimentos e objetos de uso pessoal se estiver com sintomas de gripe – febre, tosse, coriza, dor de cabeça e dor no corpo (músculos e articulações).

Leia Também