Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LONDRES MACHADO:

'Marisa para o TCE é assunto superado'

'Marisa para o TCE é assunto superado'
12/04/2011 11:11 - EVELIN ARAUJO


O deputado Londres Machado (PR) disse hoje que uma possível indicação do nome da senadora Marisa Serrano (PSDB) para o Tribunal de Contas do Estado é "coisa superada". Segundo o parlamentar, ela mesma teria demonstrado desinteresse ao cargo quando, durante entrevistas, teria dito que "não levantaria nenhuma uma palha" para conversar com os deputados.

De acordo com Londres Machado, que é um parlamentar experiente, sendo por sete vezes presidente da Assembleia Legislativa, "candidato nenhum se elege sem pedir votos", fazendo uma alusão de que se a senadora Marisa Serrano não demonstrou vontade de conversar com os deputados automaticamente não teria o apoio necessário para a indicação, uma vez que a vaga é da Assembleia Legislativa.

Londres também disse que, embora a vaga seja do legislativo, isso não sigifica que a indicação não possa ser de aguém de fora mas reafirmou que todos os entendimentos entre os deputados serão esgotados para que saia um nome de consenso.

O parlamentar disse também que dois nomes na casa estão pleiteando a indicação. São os deputados Antônio Carlos Arroyo (PR) e Maurício Picarelli (PMDB). Londres afirmou que o deputado Picarelli está sendo pouco efusivo no pedido de votos entre os companheiros. Em tom de brincadeira, Londres disse que "ele até agora não veio pedir voto para mim, e olha que eu sou irmão de fé dele". Assim como Picarelli, Londres também é evangélico. 

Entre os deputados, a informação é de que o Arroyo está ganhando corpo em suas pretensões em ir para o Tribunal de Contas.

Um outro pretendente, o deputado Jerson Domingos (PMDB), presidente da Assembleia,  afirmou semana passada que estava fora da disputa pela vaga, continuando no comando da Assembleia. 

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...