Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SELEÇÃO

Marin não viajará para ver último teste antes da lista para a Copa

Marin não viajará para ver último teste antes da lista para a Copa
02/03/2014 15:45 - FOLHAPRESS


O presidente da CBF, José Maria Marin, não estará na em Johannesburgo no último jogo da seleção brasileira antes da convocação de Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo. Ele costuma acompanhar a equipe em todos os amistosos, dentro ou fora do país.

Brasil e África do Sul se enfrentam na próxima quarta-feira, às 14h (de Brasília), no FNB Stadium, o antigo Soccer City, palco da final da Copa do Mundo de 2010 em que a Espanha venceu a Holanda. Será o último teste antes da lista final para a Copa, que será divulgada dia 7 de maio, no Rio.

Marin e Marco Polo Del Nero, vice da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), pré-candidato a sucedê-lo na entidade e que o acompanha em todas as viagens, não viajaram à África do Sul, segundo a CBF, porque daqui duas semanas já terão que viajar para fora do Brasil, para a Suíça, onde terão reuniões com a Fifa.

Marin participará da reunião do Comitê da Copa do Mundo do Brasil, já que preside o COL (Comitê Organizador Local). Del Nero terá reuniões com o Comitê Executivo da Fifa, da qual faz parte como representante da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol).

Os jogadores da seleção que atuam no Brasil chegam a Johannesburgo na manhã desta segunda-feira horário local, madrugada no Brasil. Já aqueles que atuam no exterior chegarão no início da noite na África do Sul, tarde no Brasil.

Felipão só realizará um treinamento, na terça-feira, provavelmente no estádio onde a partida acontecerá.
 

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...