Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Marcelinho Paraíba condenado a seis meses de detenção

29 JAN 10 - 07h:49CAMPINA GRANDE, PARAÍBA
O jogador Marcelo dos Santos, mais conhecido como Marcelinho Paraíba, foi condenado a seis meses de detenção, em regime aberto, pelo crime de lesão corporal contra o técnico em radiologia Jackson Azevedo. O crime ocorreu em uma casa noturna de Campina Grande, em junho de 2005. Cabe recurso. A sentença foi proferida em 15 de janeiro e publicada quatro dias depois, de acordo com Daniel Dalônio, advogado da vítima. No texto da sentença, Marcelinho Paraíba deveria cumprir a pena de detenção, em regime aberto, na Penitenciária de Campina Grande. Por ser réu primário, o juiz concedeu o benefício de suspensão condicional da pena pelo prazo de dois anos. Desta maneira, de acordo com a sentença, Marcelinho Paraíba fica proibido de ingerir bebidas alcoólicas em público, de frequentar bares e estabelecimentos congêneres e portar instrumento ofensivo. Ele ainda terá de se recolher em sua casa até as 21h, salvo estudar ou trabalhar. De acordo com o advogado Afonso Vilar, que representa Marcelinho Paraíba, a pena não será cumprida. “O jogador não vai cumprir pena alguma. A pena está prescrita. Vou encaminhar uma petição ao juiz para reconhecer a prescrição da pena e declarar a extinção da punibilidade de meu cliente”.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Exportações de carne podem fechar 2019 com resultado recorde

Inca alerta sobre uso de dispositivos eletrônicos para fumantes
SAÚDE

Inca alerta sobre uso de dispositivos eletrônicos para fumantes

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile
FORÇA AÉREA

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile

SAÚDE

Teste da Anvisa encontra agrotóxicos acima do permitido em alimentos

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião