Terça, 20 de Fevereiro de 2018

Dicas

Marcas da gravidez

19 OUT 2010Por Thiene Barreto / Bolsa de Mulher09h:09



Melhor prevenir do que remediar, já diziam nossas mães. E, para variar, não é que elas têm razão? Pelo menos no que diz respeito às estrias, inimigas de nove entre 10 futuras mamães. Para não sofrer com as indesejadas marquinhas, tão comuns após a primeira gravidez, exercícios físicos moderados e dieta balanceada durante a gestação são aliados importantes.
As estrias surgem quando a pele sofre estiramento excessivo, especialmente do abdômen, quadril, coxas e mamas. Derme e epiderme compõem o tecido que reveste o corpo. A derme é a camada mais profunda, na qual se localizam as fibras de elastina e colágeno, responsáveis pela a firmeza da pele. Quando essas fibras se rompem, formam uma cicatriz.

“As mulheres têm maior propensão em ter estrias devido às alterações de peso frequentes, e na gestação”, explica a dermatologista Daniela Nunes, diretora médica da Slim Clinique, no Rio de Janeiro.

Cuidado com o peso!
O principal fator desencadeador das estrias é a alteração do peso de maneira abrupta. Quando o tecido se rompe, é irreversível. Então, para evitar as temidas cicatrizes, não engordar além dos 10 quilos normalmente recomendados na gestação é fundamental.
A funcionária pública Paula Vinha, que planeja engravidar ainda neste ano, já está de olho no peso. Por recomendação do ginecologista, parou de comer besteiras e aposta em exercícios físicos para ficar em dia com a balança. “Quero emagrecer três quilos. Prefiro enfrentar algumas restrições agora para não ter problemas depois”, justifica.
Ter uma dieta balanceada é tão importante quanto praticar exercícios físicos regularmente. “A má alimentação causa estrias pela diminuição de proteínas para formar as fibras de colágeno”, explica Daniela.
“Para evitar estrias, é importante consumir alimentos que são fonte de colágeno, como gelatina e carne vermelha”, diz a nutricionista Luana Stoduto, do portal de nutrição Bem Leve. Outra alternativa, acrescenta, é consumir colágeno em pó.
Quem quer evitar estrias também deve acrescentar à dieta alimentos que são fonte de ômega 3, como peixes, linhaça e nozes; e de vitamina C, como morango, laranja, goiabada, acerola e limão. “A vitamina C ajuda na cicatrização e, indiretamente, influencia na não formação das estrias”, explica Luana.

Atenção à pele ressecada

Fatores genéticos e hereditários também estão associados ao aparecimento de estrias. Se sua mãe, tias e avós têm estrias, a possibilidade de você ter aumenta. A oscilação de hormônios, como o estrógeno, também torna a pele mais suscetível.
Outro fator que pode desencadear as estrias é a pele ressecada. Por isso, hidratação é fundamental. “Banhos quentes também devem ser evitados, pois eles ressecam a pele”, completa a diretora médica da Slim Clinique.
Por isso, logo que souber que está grávida, a mulher deve começar a usar cremes específicos diariamente. O recomendado é usar o produto de duas a três vezes ao dia, de manhã e à noite.
Antes de investir em creminhos, porém, atenção: os produtos para gestantes são muito específicos, indicados especialmente para quem está esperando um bebê. As gestantes não podem usar produtos contendo retinoides (tretinoína, ácido retinoico).

Leia Também