Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 21 de janeiro de 2019

1994

Maradona: 'Argentina usou doping para ir à Copa'

23 MAI 2011Por r713h:33

O ídolo argentino Diego Maradona adicionou um novo capítulo em sua cruzada contra os dirigentes do futebol no país. Desta vez, ele revelou que os dirigentes deram aos jogadores um “aditivo” nos jogos contra a Austrália, pela repescagem das eliminatórias da Copa do Mundo de 1994. E os jogadores não precisaram se preocupar com nada, pois não houve exames antidoping.

A revelação foi feita por Maradona neste domingo (22), em entrevista publicada pelo jornal Clarín e depois num programa de TV chamado O Show do Futebol.

Maradona se irritou com declarações do presidente da AFA (Associação do Futebol Argentino), Julio Grondona, que disse estar “velho e são, ao contrário de outros que não estão sãos por causa de motivos externos”. E, por telefone, desatou a contar história de bastidores da época.

- Grondona disse que nos jogos contra a Austrália não haveria antidoping. Aí no café colocavam algo que nos fazia correr mais. Ora, tem que ser muito burro para não estranhar se fazem dez exames e na partida que vale a classificação não há exame. E Grondona sabia disso, para jogar com a Austrália nos deram um café veloz.

A Argentina teve de disputar dois jogos contra a Austrália para chegar ao Mundial dos Estados Unidos por ter ficado em segundo lugar em seu grupo na América do Sul, depois de perder o jogo decisivo para a Colômbia por 5 a 0, e, em Buenos Aires, naquele que é considerado o maior vexame da história do futebol no país. 

Maradona, que estava jogando no Sevilla, mas completamente fora de forma, não disputou a fase sul-americana das eliminatórias, mas foi convocado às pressas para disputar os jogos contra a Austrália – houve empate por 1 a 1 em Sydney e vitória argentina por 1 a 0 em Buenos Aires.
 
Na Copa, Diego disputou os dois primeiros jogos, vitórias contra Grécia (4 a 0) e Nigéria (2 a 1), quando foi flagrado no antidoping com efedrina, um remédio para perder peso.
 
Técnico da seleção argentina na Copa de 2010 e hoje acertado para trabalhar no Al-Wasl, dos Emirados Árabes, Maradona anunciou que vai processar Grondona pelas declarações a respeito de seu vício em drogas.

- Ele não pode falar dessa forma de um problema sério como este.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também