Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

produtores

Maracaju fica em 2º no financiamento agrícola

16 NOV 2010Por Cícero Faria, Dourados02h:20

Os produtores de soja de Maracaju foram os maiores tomadores de financiamento de custeio e investimento do País na safra 2010/2011, com mais de R$ 85 milhões liberados segundo apontou um levantamento do Banco do Brasil. Dourados apareceu em 3º lugar da lista, embora a sua área seja quase 30% menor. O total investido pelo BB nesta safra em Mato Grosso do Sul é de R$ 719 milhões.

A agência do BB em Maracaju emprestou exatos R$ 85,8 milhões. Os dados são referentes ao periodo de julho a setembro. O valor é 21,5% maior que os R$ 69,6 contratados na safra passada. Desse total, R$ 81 milhões serão investidos na cultura da soja.

Dourados também figura no topo da lista de municípios com sua agência especifica para atender o agronegócio, com grande contratação agricola. A agência Parque dos Ipês soma R$ 72,5 milhões concedidos aos agricultores, atrás apenas do município de Alegrete, no Rio Grande do Sul.

Maracaju é o município com maior área de soja cultivada no Estado, com 200 mil hectares, um crescimento em relação à passada quando a soja ocupou 187 mil ha., de acordo com o primeiro levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE). Em Dourados, a estimativa inicial é de plantio de 136 mil hectares, quatro mil a menos em comparação a 2009/2010.

Outra posição positiva da agropecuária do Estado está no índice de inadimplência, que ficou em torno de 1,4% na safra 2008/2009, bem abaixo da média nacional para o segmento rural, segundo gerente de agronegócios da superintendência estadual do Banco do Brasil, Loreno Budke. Os dados referentes ao ciclo 2009/2010 não estão fechados, mas segundo ele devem ficar abaixo de 1%.

Mato Grosso do Sul tem historia na agricultura nacional, como foi o caso de Maracaju liderando o ranking dos empréstimos de custeio e investimento nesta safra. Em meados da década de 80, o município de Dourados foi o maior plantador individual de trigo do Pais, com quase 90 mil hectares numa única safra. Isso ocorreu porque o Governo federal deu fortes incentivos à triticultura para diminuir a dependência das exportações.

Leia Também