terça, 17 de julho de 2018

TEMOR DA VACA LOUCA

Mapa vai abater 1,6 mil bovinos em Três Lagoas

26 OUT 2010Por Carlos Henrique Braga09h:41

A Superintendência Federal da Agricultura (SFA) vai sacrificar 1.599 bovinos a partir de amanhã, em Três Lagoas, para evitar riscos de contaminação pela doença da vaca louca. Os animais foram apreendidos no final de setembro porque eram alimentados com restos de animais, procedimento proibido por lei desde 1996. O proprietário será multado.

Depois de mortos, os bovinos serão encaminhados à graxaria de frigorífico, onde poderão virar óleo ou sabão. O abate sanitário é preventivo e pode ser o maior já feito no Brasil para evitar contaminação pela doença,

Segundo o gestor de da Agência Estadual de Defesa Sanitária e Animal (Iagro), Rubens de Castro Rondon. "Isso não significa que eles estejam contaminados, nem que são portadores da doença", explica o gestor. Em junho, cinco animais foram sacrificados em fazenda de Terenos que usava a mesma alimentação.

O uso de restos de proteína animal na alimentação bovina é proibida pela Lei Estadual nº 3.823/09. O tipo mais comum é a cama de frango, que combina dejetos de aves e penas; também há produtores que oferecem ração misturadas à farinha de carne ou de osso.

Não há casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB),popularmente conhecida como vaca louca, mas qualquer indício é combatido pelo temor dos prejuízos que ela pode causar à saúde humana e à economia.

Os animais apreendidos serão abatidos em lotes de de 300 ou 400 animais, dependendo da capacidade de abate dos frigoríficos indicados pela SFA.

A alimentação ilegal com restos animais deve ser denunciada ao Ministério da Agricultura pelo telefone 0800 704 1995.

Leia Também