Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 15 de outubro de 2018

Mão de obra da construção será vilã de preços este ano

27 JAN 2010Por 07h:52
O custo da mão de obra deverá ser o principal vilão dos preços da construção em 2010. A perspectiva é da coordenadora da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Ana Maria Castelo, feita ontem durante a divulgação do INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção M), que subiu 0,52% em janeiro. “Mão de obra qualificada e especializada é uma questão delicada para o setor e será um dos itens que mais irão pesar no índice em 2010. O setor está muito aquecido e a qualificação leva tempo”. Ana Maria lembra que, entre janeiro e novembro do ano passado, o emprego formal no setor teve um aumento de 7,5%, na comparação com o mesmo período de 2008. Além disso, as quedas de preços dos materiais não irão se manter neste ano, o que também irá pressionar o índice. “O cenário muito favorável de 2009 não irá se reproduzir em 2010. Não haverá nova deflação no preço dos materiais (como ocorreu em 2009), com a perspectiva de aumento na produção e fim das desonerações de IPI, previstas para março”, avalia a coordenadora da FGV, levando em conta que os preços da construção se mantiveram em queda durante o ano passado. Janeiro Os preços da construção subiram 0,52% em janeiro, ante 0,20% em dezembro. Nos últimos 12 meses, o INCC-M registrou variação acumulada de 3,49%. O cálculo é feito com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior a 20 do mês de referência. O indicador de Mão de Obra foi o que mais influenciou na alta do INCC-M, subiu 0,60%, ante 0,16% um mês antes. Também contribuiu com a alta do índice o item Materiais, Equipamentos e Serviços, que registrou variação de 0,44% no mês, contra 0,23% em dezembro.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também