terça, 14 de agosto de 2018

MINHA CASA, MINHA VIDA

Mantega recomenda manter investimentos

29 MAR 2011Por AGÊNCIA BRASIL20h:00

A habitação popular, o fornecimento de crédito à população de baixa renda e o acompanhamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) serão os principais desafios do novo presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, afirmou hoje (29) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Em cerimônia fechada no ministério, ele deu posse a Hereda no comando da instituição financeira.

Mantega recomendou que o novo presidente mantenha o trabalho da antecessora, Maria Fernanda Ramos Coelho. “Você tem a nossa confiança e terá o nosso apoio para fazer com que a Caixa fique ainda melhor do que conseguiu ser em 2010 e, daqui a quatro anos, teremos a Caixa Econômica brilhando e competindo em todos os mercados financeiros”, declarou Mantega em áudio divulgado pelo Ministério da Fazenda.

Em discurso, Mantega afirmou que Hereda, que ocupava a vice-presidência de Habitação da Caixa, tornou mais ágil a concessão de financiamentos habitacionais. Segundo o ministro, o banco agora deve se concentrar na ampliação do crédito à população de baixa renda e ao acompanhamento do programa Minha Casa, Minha Vida. “É um trabalho diuturno, para que a gente possa cumprir as metas e objetivos que o governo estabeleceu”.

Indicada para representar o Brasil no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a ex-presidenta Maria Fernanda Coelho também participou da cerimônia e teve a atuação elogiada por Mantega. “Nesses cinco anos, não só o país melhorou muito, como a Caixa Econômica mudou de patamar”.

Entre as realizações de Maria Fernanda, Mantega destacou o aumento do crédito para pessoas físicas e jurídicas e o papel do banco na rápida superação da crise financeira internacional. O ministro ressaltou ainda o avanço da Caixa na área imobiliária. “Saímos de um financiamento modesto de R$ 5 bilhões ao ano para R$ 75 bilhões no ano passado”. Mantega comemorou ainda o fato de o programa Minha Casa, Minha Vida ter fechado 2010 com 1 milhão de financiamentos concedidos.
 


 

Leia Também