Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Expansão da economia

Mantega diz que é prudente País crescer até 5,5%

29 JUN 10 - 06h:52
TORONTO

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, defendeu patamar mais “prudente” de expansão da economia no ano que vem. Depois de um 2010 de forte recuperação, em que economistas estimam crescimento ao redor de 7%, ele recomenda pisar no freio para que o país não cresça mais que 5,5%.
Um dos primeiros países a se recuperar do declínio provocado pela crise global, o Brasil vive às voltas com sinais de superaquecimento e temores de aceleração da inflação.

O Banco Central já elevou a taxa básica de juros brasileira duas vezes este ano, para 10,25% ao ano, e o mercado prevê novas altas até dezembro, que poderiam colocar a Selic em 12%, segundo o relatório Focus.

“Depois de um ano forte, o seguinte tem de dar uma ajustada, mas acho que 5,5% é uma taxa possível [de se alcançar sem provocar inflação]. Em 2012, já dá para voltar para 6%, 6,5%”, disse o ministro na noite de domingo, apostando na melhora da capacidade produtiva da indústria doméstica.
“Eu prefiro crescer um pouco menos e manter o equilíbrio macroeconômico... Não é muito prudente crescer mais que isso.”  Mantega concedeu a entrevista em Toronto com aparatos de chefe de Estado. Substituto oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cúpula do G20.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ONU

Michelle Bachelet condena uso excessivo da força policial na Bolívia

Para alta comissária da ONU, situação pode degenerar-se no país
CRIME AMBIENTAL

Manchas de óleo aparecem no Delta do Parnaíba, litoral do Piauí

Homens da Marinha foram deslocados para a região
ACUSADO DE CORRUPÇÃO

Em Praga, tchecos fazem manifestação contra primeiro-ministro

Política enfrenta uma série de acusações de corrupção e um inquérito
POR MEDO

Estudantes japoneses deixam universidade em Hong Kong

Universidade cancelou todas as aulas a duas semanas do fim do semestre

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião