Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 20 de setembro de 2018

CORINTHIANS

Mano nega reunião antes de saída de Tite

6 JAN 2014Por TERRA15h:15

Em sua primeira entrevista coletiva na volta ao comando técnico do Corinthians, Mano Menezes dedicou parte de seu discurso a rebater especulações de 2013. O treinador, que já comandou a equipe paulista entre 2008 e 2010, negou boatos de que negociava com a diretoria alvinegra durante o comando de Tite, que deixou o clube após o Campeonato Brasileiro do último ano. “Quando resolvi sair do Flamengo, saí por uma questão particular. Entendi que não devia dar continuidade ao trabalho, porque não estava atingindo os objetivos que queria. Não tive nenhuma reunião com o Mário Gobbi (presidente do Corinthians), como disseram que estive em um hotel com ele sigilosamente. Isso nunca aconteceu”, disse Mano, que foi além.

“A primeira reunião que tive com o Corinthians foi um dia depois do anúncio oficial da não-renovação do Tite (em 14 de novembro). A reunião foi com o Duílio e o Edu, e não foi em nenhum hotel, foi no local de trabalho do Roberto (de Andrade, diretor de futebol). A partir daquele momento começamos a falar sobre o futuro, como as coisas seriam conduzidas, o que o Corinthians pensava, o planejamento do clube. A partir daí tivemos uma sequência porque é assim que as coisas funcionam”, completou.

Ao longo de sua primeira passagem pelo Corinthians, Mano comandou a equipe em 185 jogos, somando 103 vitórias, 49 empates e 33 derrotas. Agora, retorna ao clube paulista com um elenco em reformulação em mãos e resultados discretos do antecessor Tite em 2013. No entanto, Mano Menezes ainda busca reforços, e também negou que conversasse sobre jogadores com a atual diretoria durante a passagem de Tite. “Falar sobre especulações é sempre muito difícil. Anunciaram durante este período umas 15 prováveis contratações. Provavelmente não negociamos com nenhum desses 15, e agora as pessoas começam a dizer que perdemos a concorrência para esses 15. Pode falar o que você quiser, mas não tenho que ficar desmentindo especulação disso ou daquilo, não tem cabimento nenhum”, afirmou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também