Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TREINADOR

Mano Menezes diz que entrega é 'lenda'

Mano Menezes diz que entrega é 'lenda'
10/03/2014 00:00 - TERRA


O técnico Mano Menezes não acredita em uma suposta "entrega" do São Paulo ao Ituano para prejudicar o Corinthians na próxima rodada. Após o revés por 3 a 2 no clássico, o treinador classificou como "lenda" a hipótese de o rival querer perder de propósito para evitar a classificação do time alvinegro no Campeonato Paulista.

"Lenda isso. É mais lenda do que verdade. Mas já aconteceu. É muita história", definiu o comandante, que vê sua equipe em situação delicada no Estadual.

"A gente respeita os profissionais nessa hora. Torcedor a gente sabe que não raciocina. Você não vai prejudicar um rival para ajudar a si mesmo", acrescentou Mano Menezes.

Com 20 pontos no Grupo B, o Corinthians precisa vencer seus dois duelos restantes e ainda depende de pelo menos um tropeço do Ituano para avançar às quartas de final. O clube de Itu tem 21, na vice-liderança, enquanto o Botafogo-SP garantiu o primeiro lugar, com 28.

Na próxima rodada, o Corinthians será visitante a Penapolense, segundo colocado no Grupo A, que é liderado pelo próprio São Paulo. Posteriormente, o rival será o Atlético Sorocaba, no Pacaembu. O Ituano, por sua vez, enfrenta, depois do time tricolor no Morumbi, também a Penapolense.

"Acredito que vai se classificar. Todos temos interesses de vencer no campeonato e vencer é o normal. O São Paulo também tem interesse de continuar vencendo, isso vai influenciar inclusive o local das quartas de final e da semifinal", analisou Mano Menezes.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!