Terça, 20 de Fevereiro de 2018

protesto

Manifestantes de grupos rivais se confrontam em frente à Assembleia

1 OUT 2010Por lIDIANE KOBER00h:00

Agressões físicas e empurra-empurra marcou encontro de manifestantes ontem na Assembleia Legislativa. Líderes de entidades do Fórum Contra a Corrupção impediram a passagem de universitários, que protestavam contra o candidato do PT ao Governo do Estado, José Orcírio dos Santos (PT).

Assim, os ânimos se exaltaram e o grupo passou a trocar acusações. Representantes de ambos os lados denunciaram ser vítimas de agressões físicas e prometeram registrar Boletim de Ocorrência.Já no final da tarde, alarme falso de bomba na sede da Fetems levou a Polícia Militar ao local, interrompeu reunião de líderes do Fórum Contra a Corrupção e indignou manifestantes.


Ainda pela manhã, representanres do Fórum, que a mais de uma semana protestam contra suposto esquema de pagamento de propina a autoridades, divulgado em vídeo postado no You Tube, denunciaram parcialidade na manifestação dos estudantes. Eles afirmaram que o grupo é ligado ao governador André Puccinelli (PMDB). “A gente está aqui para protestar contra a corrupção e para pedir Justiça”, disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Sindicais e Federações, Celma Regina Amorim. “O estranho é que os universitários só pedem punição ao Zeca do PT (Orcírio), sendo que os vídeos indicam o envolvimento de deputados, de magistrados e até do André nas irregularidades”, comentou.
O estudante de Direito, César Macksoud, reconheceu que a manifestação é contra o petista. “O governador já explicou os fatos e se retratou”, alegou.


Natielle Braga, presidente do Diretório Central Estudantil da UCDB, por sua vez, explicou que a intenção da manifestação dos universitários foi incluir na lista dos investigados o candidato do PT, por suspeita de desvio de dinheiro durante seu governo. “Defendemos a apuração rigorosa para todos os envolvidos”, garantiu. Natielle é secretária do deputado estadual Carlos Marum (PMDB), que comandou a Agência Estadual de Habitação na gestão de Puccinelli.


Enquanto o clima fervia do lado de fora da Assembleia, o plenário da Casa de Leis estava praticamente vazio. Só compareceram os deputados Amarildo Cruz (PT) e Celina Jallad (PMDB). A sessão durou em torno de dois minutos.

Leia Também