Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FRANÇA

Manifestação contra Hollande termina com150 detidos e 19 policiais feridos

Manifestação contra Hollande termina com150 detidos e 19 policiais feridos
26/01/2014 19:14 - AGÊNCIA BRASIL


Pelo menos 150 pessoas foram detidas e 19 policiais ficaram feridos neste domingo (26), durante confrontos na capital francesa, no final de um protesto em que os manifestantes exigiam a demissão do presidente françois Hollande. Segundo a polícia francesa, 17 mil pessoas participavam da manifestação, mas os organizadores, um coletivo denominado Dia de Cólera, que integra movimentos de direita, de extrema direita e católicos conservadores, falavam em 120 mil. Os jornalistas que faziam a cobertura do protesto consideram exagerado o cálculo do coletivo.

Os organizadores pedem a "demissão imediata" de Hollande e afirmam que, caso contrário "o Dia de Cólera vai continuar com os protestos nas ruas e depois derrotá-lo nas urnas". Os manifestantes marcharam aos gritos de "Não ao casamento homo" ou "Europa, secessão, a França é uma nação".

A manifestação saiu da Praça da Bastilha e percorreu 5 quilômetros até chegar ao Largo dos Inválidos, onde terminou.

O final da manifestação foi marcado por confrontos entre as forças de segurança e algumas centenas de jovens, que lançaram projéteis, garrafas, petardos, barras de ferro e caixotes de lixo. A polícia respondeu com granadas de gás lacrimogêneo.

O ministro do Interior da França, Manuel Valls, disse "condenar firmemente a violência contra as forças de segurança, perpetrada por indivíduos e grupos de extrema direita, cujo único objetivo é instalar a desordem".

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!