Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Manchester libera e Robinho está de volta à Vila Belmiro

Manchester libera e Robinho está de volta à Vila Belmiro
29/01/2010 07:52 -


Robinho foi emprestado pelo Manchester City, da Inglaterra, ao Santos, até o dia 4 de agosto, conforme publicado no site oficial do clube inglês. O “Rei das pedaladas” não vive boa fase na Europa e preferiu voltar ao Brasil para garantir vaga na Copa do Mundo da África do Sul, que começará em junho. “Robinho é um jogador que precisa atuar regularmente, e nós desejamos o melhor a ele durante o período do empréstimo”, declarou Roberto Mancini, técnico do City, para o site do clube. A apresentação do ídolo da torcida ainda não tem data marcada, mas o jogador deverá viajar para o Brasil no domingo. A estreia deverá acontecer no jogo contra o São Paulo, dia 7 de fevereiro. O novo camisa 7 do Santos aceitou redução no seu salário para viabilizar o retorno. O salário será pago por patrocinadores conseguidos pelo clube do litoral, em uma forma semelhante à do atacante Ronaldo, que joga pelo Corinthians. Com o retorno do “Rei das pedaladas”, o Santos reúne três gerações de ídolos. Agora, estão no mesmo elenco Giovanni, que se destacou na década passada, Robinho, que conquistou o bicampeonato brasileiro em 2002 e 2004, e os jovens Paulo Henrique Ganso e Neymar, que são apontados como futuros craques do futebol brasileiro. Revelado nas categorias de base do clube santista e após conseguir os títulos nacionais no início da década, Robinho foi para o Real Madrid, em 2005. Na época, o Santos não queria negociá-lo, mas o atleta chegou até mesmo a parar de jogar para forçar sua saída e acabou vendido por US$ 50 milhões. Em 2008, foi negociado com o Manchester City, time inglês com poderio financeiro, mas sem tanta tradição no país. Nos últimos jogos, estava sem posição no time titular garantida e pediu para mudar de ares.

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!