Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Maluf cuidou mesmo de dinheiro no exterior, mostra sentença

17 MAR 14 - 12h:15exame

A cada dia, está mais difícil para o deputado federal Paulo Maluf perpetuar o lema de que “não tem e nunca teve contas no exterior”. Detalhes da sentença de condenação de empresas ligadas ao político na ilha britânica de Jersey mostram que Maluf e o filho, Flávio, trocaram várias correspondências com seus advogados e o Deutsche Bank sobre os investimentos em fundos que receberam os recursos oriundos de desvios. O documento foi obtido pela Folha de S. Paulo.

O deputado e o filho tiveram de dar explicações ao banco depois que uma nova lei contra lavagem de dinheiro entrou em vigor em Jersey, em 1999.

As empresas envolvidas eram a Durant, Kildare, Macdoel e Sun Diamond. Em 2000, segundo a Folha, Maluf se encontrou com advogados em Mônaco para cuidar dos esclarecimentos pedidos pelo banco.

Antes, já havia escrito À instituição confirmando que as explicações de Flávio defendiam também seus interesses como investidor, diz o jornal

Há três semanas, o Deutsche Bank fez um acordo com a prefeitura de São Paulo e o Ministério Público estadual por ter movimentado o dinheiro que teria sido desviado dos cofres públicos na gestão de Maluf (1993-1996).

Com isso, se livrou de um processo judicial.

À Folha, a assessoria do deputado afirma que "a reportagem se baseia em documento sem identificação e apócrifo”, embora a Folha afirme que ele foi obtido junto às autoridades da ilha britânica.

Antes

No começo do ano passado, o jornal Estado de S. Paulo já havia publicado uma das sentenças da Justiça de Jersey, que condenou as empresas que receberam recursos de Maluf a devolver US$ 28,3 milhões aos cofres públicos de São Paulo.

Nesta decisão – que envolvia as obras da Avenida Jornalista Roberto Marinho e outras - o juiz Howard Page afirma que Maluf e o filho foram “recebedores de fundos dos quais sabiam muito bem desde o começo que eram procedentes de fraude”.

Sempre que o assunto de contas fora do Brasil vem à tona, o deputado e sua assessoria negam qualquer possibilidade de existência das contas. A frase, hoje clássica, é: "Paulo Maluf não tem nem nunca teve conta no exterior”.

De acordo com reportagem da revista Piauí, ela foi usada pela primeira vez no ano 2000.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BR-262 deve receber reformas com investimento de R$ 22 milhões
EMENDAS

BR-262 deve receber reformas com investimento de R$ 22 milhões

Sucesso no Youtube, Nathalia Arcuri comanda "reality show" financeiro na tevê
TELEVISÃO

Sucesso no Youtube, Nathalia Arcuri comanda "reality show" financeiro na tevê

Filho de homem que roubou dinheiro de campanha morre em BH
JOÃO MIGUEL

Filho de homem que roubou dinheiro de campanha morre em BH

Câmara aprova dois projetos de amparo aos autistas
INCLUSÃO

Câmara aprova dois projetos de amparo aos autistas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião