domingo, 22 de julho de 2018

Mais dez desembargadores interpelam Rigo na Justiça

24 SET 2010Por 07h:46

LIDIANE KOBER

Mais 10 desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) interpelaram ontem o deputado estadual Ary Rigo (PSDB) por se sentirem ofendidos com vídeo, no qual o parlamentar afirma repassar, por meio da Assembleia Legislativa, R$ 900 mil mensais aos magistrados. Eles querem explicações de Rigo e, na eventualidade de a resposta não esclarecer todos os questionamentos, não descartam a possibilidade de ingressar com processo de queixa-crime por calúnia e ação por danos morais.
O primeiro a interpelar o deputado foi o desembargador Claudionor Abss Duarte. Ele tomou a atitude por conta da acusação de que teria “protegido” o prefeito de Dourados, Ari Artuzi (sem partido) da prisão, no ano passado, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Owari. A informação aparece em vídeo, com diálogo entre Rigo e o jornalista Eleandro Passaia, ex-secretário de Governo de Artuzi. “O desembargador nega com veemência qualquer atitude ilícita”, alegou seu advogado, André Borges.
Por telefone, o advogado dos outros 10 magistrados, Daniel Castro, informou que seus clientes tomaram a atitude para garantir esclarecimento total dos fatos. Ele não citou o nome dos desembargadores porque o processo está em segredo de Justiça. Pelo mesmo motivo, não elencou a lista dos questionamentos feitos na interpelação. “O tribunal foi citado de maneira genérica e isso precisa ser esclarecido”, resumiu.
Com a decisão dos 10 magistrados, agora, 11 dos 30 desembargadores do TJ já interpelaram o parlamentar.

Leia Também