Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

FIM DE SEMANA

Mais de 300 quilos de peixe são apreendidos em operação da PMA

14 MAR 2011Por DA REDAÇÃO09h:19

Em três operações realizadas neste fim de semana, a Polícia Militar Ambiental (PMA) do Estado apreendeu 312 quilos de pescado irregular e aplicou mais de R$ 7,8 mil em multas para os acusados de capturar peixes de forma ilegal nos rios sul-mato-grossenses.

A maior apreensão do período aconteceu durante abordagem de um veículo em uma rodovia vicinal conhecida como Retiro dos Cabritos, no município de Batayporã. Os policiais ambientais encontraram 256 quilos de diversos exemplares de peixe (pacu, dourado e pintado) com tamanho inferior ao permitido pela legislação. De acordo com a PMA, o pescado também apresentava sinais de captura com petrechos proibidos de malha, como redes ou tarrafas.

No mesmo veículo abordado os policiais encontraram na carroceria um tambor coberto onde havia pescado da espécie curimbatá, estes com nota apresentada pelo motorista. Os peixes irregulares estavam escondidos em um fundo falso do carro. A ação aconteceu na madrugada do último sábado (12).

Todo o pescado e o veículo foram apreendidos. O motorista do veículo, residente em Batayporã, foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil do município. Ele também recebeu multa administrativa no valor R$ 6.120,00.

Acampamento clandestino

Em outra operação, desta vez um patrulhamento fluvial no Rio Amambai, em uma região chamada de Lagoa da Joia, realizada na madrugada de ontem (13) – por volta das 4h30 – a PMA prendeu um pescador com 50 quilos de pescado irregular. O pescador foi encontrado em um acampamento clandestino de pescadores às margens do rio em uma fazenda de Itaquiraí. Vários exemplares dos peixes apreendidos estavam fora da medida e com sinais de captura com petrechos proibidos, segundo informou a Polícia Ambiental.

Escondidos nas imediações do acampamento, os policiais encontraram dez anzóis de galho e 45 metros de espinhel, ambos petrechos proibidos para a pesca. Um assentado de 45 anos, residente no assentamento Santa Rosa, identificou-se como responsável pela pesca predatória.

O material e o pescado foram apreendidos e o acusado foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia e recebeu multa administrativa no valor de R$ 1,7 mil. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de pesca predatória e se condenado pode pegar pena de um a três anos de detenção.

Pescado abandonado

A PMA de Três Lagoas apreendeu oito quilos de pescado e seis petrechos de malha abandonados por pescadores que praticavam a pesca predatória em uma região próxima à usina de Jupiá, local proibido para a atividade. A ação aconteceu na tarde da última sexta-feira (11) durante fiscalização fluvial no Rio Paraná.

O pescado e o material abandonado foram deixados por pescadores que fugiram logo que avistaram os policiais ambientais, segundo a PMA. Os policiais ainda perseguiram os acusados mas não conseguiram capturá-los. A polícia ainda tenta identificar os pescadores para que eles respondam pelo crime ambiental cometido. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também