CIDADES

Mais 43 detentos de Dois Irmãos colocados em regime domiciliar

Mais 43 detentos de Dois Irmãos colocados em regime domiciliar
20/01/2010 04:22 -


Mais 43 internos do Presídio de Dois Irmãos do Buriti (PDIB) deixaram ontem à tarde o estabelecimento penal da localidade e foram mandados de volta para Campo Grande, sob regime domiciliar. A transferência está sendo feita em ônibus cedido pela Prefeitura de Dois Irmãos e sob escolta da Polícia Militar. A remoção dos presos para a Capital foi determinada em habeas corpus concedido pela 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, no último dia 12. A ordem, pleiteada pela Defensoria Pública, é para que os internos sejam colocados em regime domiciliar até que o Estado lhes assegure condições de cumprimento de pena dentro do regime a que têm direito, no caso o semiaberto. Para hoje, a partir das 9 horas, estão previstas novas audiências admonitórias no fórum de Dois Irmãos, para a transferência de mais 40 internos. Na segunda-feira, houve a liberação da primeira leva de presos. Dos 41 presos que deixaram o PDIB para ingresso em regime domiciliar, 15 acabaram barrados no fórum, na admonitória com o juiz Alysson Kneip Duque, por não terem comprovado o endereço residencial atualizado. Ao todo, o Tribunal de Justiça mandou transferir para o domiciliar 300 detentos do regime semiaberto de Campo Grande que estão em regime fechado em Dois Irmãos.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".