Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TECNOLOGIA

Maioria compra novo celular <br>antes de buscar assistência

Maioria compra novo celular <br>antes de buscar assistência
16/03/2014 07:00 - g1


Com a rápida evolução da tecnologia, os aparelhos de celular são os eletroeletrônicos que mantemos por menos tempo. É o que aponta uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) feita em nove capitais do país.

Só em 2013 foram vendidos 61 milhões de aparelhos celulares no Brasil.

Os dados vêm de uma pesquisa que ouviu 800 pessoas em nove capitais brasileiras e constatou que uma em cada três pessoas trocam o celular porque ele não funciona e mais de 81% compram um novo aparelho antes de buscar uma assistência técnica.

“Isso mostra que de fato as pessoas estão cada vez mais expostas a querer comprar, ter uma modernidade do aparelho. Mesmo com o anterior funcionando. Isso se deve muito por conta da tecnologia que avançou muito rapidamente”, explica o pesquisador do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), João Paulo Amaral.

Com o celular cada vez mais descartável imagine o que sobram de telefones e a grande questão é aonde descartá-los. Eles não podem ser jogados em qualquer lixeira.

“A gente tirou da natureza recursos naturais, a gente fabricou esse equipamento utilizando recursos naturais pesados, esses metais pesados causam danos para o meio ambiente e para a nossa saúde. Alguns são até cancerígeno”, alerta o diretor-presidente de cooperativa de descarte de lixo eletrônico, Alex Pereira.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!