Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FAMÍLIA DO CRIME

Mãe e filho presos por venderem cocaína e maconha

Mãe e filho presos por venderem cocaína e maconha
15/01/2014 15:15 - DA REDAÇÃO


Operação conjunta entre o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul e equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), com sede em Campo Grande, prenderam na manhã desta quarta-feira (15), em Amambai, mãe e filho acusados de tráfico de drogas. As informações são do A Gazeta News.

De posse de mandados de prisão expedidos pela Justiça a pedido do Ministério Público Estadual as equipes agiram simultaneamente nas residências dos suspeitos. Na casa de Gilson Martins da Silva, o “Gil”, de 36 anos, que segundo a polícia, já tem passagem por manter ponto de venda de drogas, as chamadas “boca-de-fumo” em Amambai, os policiais não encontraram nada.

Já na residência da mãe do rapaz, Nélida Martins, de 66 anos, moradora na Rua da República, região central da cidade, os policiais encontraram porções de pasta base de cocaína, cocaína pura, mais de 600 gramas de maconha e mais de R$ 1 mil em dinheiro, tudo pertencente a Gil, segundo teria relatado sua mãe aos policiais.

De acordo com o BOPE, além da droga, durante a operação os policiais também apreenderam uma garrucha calibre 22, um celular e mais R$ 779 que estavam em poder de Gil e, segundo a polícia, pode ser originário de venda de drogas.

Os detidos foram encaminhados juntamente com material aprendido para a Delegacia de Policia Civil de Amambai, que assumiu o caso.

Segundo a Polícia Civil, mãe e filho seriam autuados em flagrante e poderão responder a processo por tráfico de drogas, associação para o tráfico e inclusive por posse ilegal de arma.

Felpuda


Acontecimentos policiais de grande repercussão deverão refletir seriamente na jornada de uns e de outros. Os cortes nos “tentáculos do polvo” os deixaram sem respaldo para enfrentar a maratona que há tempos participam, e com sucesso. Ao mesmo tempo que ficaram sem o aconchego financeiro, afastaram-se do abraço, até então muito amigo, preocupados com o ditado popular que afirma:  “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és”.