Terça, 20 de Fevereiro de 2018

Em Campo Grande

Mãe de Eliza Samúdio depõe segunda-feira

1 OUT 2010Por 00h:00

Sônia de Fátima Marcelo da Silva Moura prestará depoimento às 13h45min da próxima segunda-feira sobre o desaparecimento de sua filha Eliza Samúdio, ex-amante do goleiro Bruno, do Flamengo. A sitiante foi arrolada pela defesa de Bruno, principal suspeito de ter matado Eliza, que tentava prova na Justiça de que tinha um filho com o atleta.
A testemunha prestará depoimento por meio de carta precatória e será ouvida pelo juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Aluízio Pereira dos Santos. Embora a audiência esteja marcada na agenda do magistrado, o cartório da 2ª Vara explicou que Sônia ainda não foi intimada, mas a comunicação pode chegar para a testemunha até o dia da audiência.
Como a testemunha não reside em Minas Gerais, onde corre o processo, ela será interrogada em Campo Grande. A audiência será gravada, a transcrição será encaminhada para a Justiça mineira e a gravação ficará à disposição dos responsáveis pelo processo.
A advogada Maria Lúcia Borges Gomes também confirmou que até a tarde de ontem sua cliente Sônia não havia sido intimada para prestar esclarecimentos na segunda-feira. “Se veio precatória, vai ser distribuída e designada nova data porque ela está no sítio (em Anhanduí)”, explicou, afirmando que estão confirmadas audiências para os próximos dias 8, 13 e 14, em Belo Horizonte, sendo que a mãe de Eliza seguirá até Minas Gerais para ser ouvida no primeiro dia de interrogatório, mas desta vez como testemunha de acusação.
De acordo com a advogada, pela segunda vez Sônia ficará frente a frente com o goleiro Bruno. O primeiro encontro ocorreu no dia 17 de setembro, no Rio de Janeiro, durante audiência para apurar o crime de violência doméstica praticada contra Eliza. Na ocasião, Sônia passou mal e precisou ser retirada da sala de interrogatório.

Caso
Em 2009, Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno, engravidou e afirmou que o pai de seu filho era ele. A criança nasceu no início de 2010 e desde julho está com a avó Sônia, no distrito de Anhanduí.
Eliza foi vista pela última vez no início de junho e depois teria seguido para o sítio de Bruno. Um mês depois, a polícia mineira passou a investigar o caso. O corpo da jovem ainda não foi encontrado e os acusados negam qualquer envolvimento no desaparecimento. (VS)

Leia Também