Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Lula e Dilma podem fazer campanha para Orcírio

26 ABR 10 - 22h:08
FERNANDA BRIGATTI

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu defendeu, ontem, em Campo Grande, a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da pré-candidata a presidente, Dilma Rousseff, na campanha de José Orcírio dos Santos (PT) ao Governo de Mato Grosso do Sul. Isto se o governador André Puccinelli (PMDB) confirmar apoio à pré-candidatura do ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) à sucessão presidencial. “Aqui faremos de tudo para eleger o Zeca (José Orcírio)”, afirmou.

Zé Dirceu, como é chamado pelos petistas, deixou claro a posição de ter André como adversário de todo o PT nas eleições, se realmente ele ficar com Serra. Mas não escondeu o desejo de contar com André no palanque de Dilma Rousseff.
“Quem vai tomar a decisão é o governador André Puccinelli. Ele é soberano. Evidentemente, que se ele apoiasse a Dilma, ele seria bem-vindo. Agora, se a decisão dele é apoiar José Serra, vamos para o debate político civilizado”, disse. Zé Dirceu vai apostar no potencial eleitoral dos petistas para ajudar a Dilma em Mato Grosso do Sul.

Dirceu destacou também que Lula e Dilma apoiarão todos os candidatos do PT nos estados, independente das alianças. Ele acredita se o apoio de Puccinelli se confirmar a José Serra, o presidente e a pré-candidata petista virão a Mato Grosso do Sul. “Se o André Puccinelli apoiar o José Serra, seguramente a Dilma virá e o presidente também”.

No confronto direto com André, o ex-ministro vê grandes chances de vitória de José Orcírio. “Começar com 36% está muito bom e não é para qualquer um”, avaliou Dirceu ao falar, no discurso para a juventude do PT, do potencial da candidatura de José Orcírio na sucessão estadual. A pesquisa a qual o ex-ministro se referiu foi realizada pelo  Ibrape e publicada sexta-feira (23) no Correio do Estado.

O ex-ministro destacou ainda a força eleitoral dos dois pré-candidatos a senador da aliança petista, Delcídio do Amaral (PT) e o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), que lideram a preferência do eleitorado sul-mato-grossense. Delcídio é o preferido por 61% dos eleitores, seguido de Dagoberto com 30%.
Ao comentar a composição da chapa da aliança do PT, Zé Dirceu avalia como competitiva. Ele não tem dúvida das condições de José Orcírio virar o jogo eleitoral na disputa com André Puccinelli. “É uma candidatura muito forte, um governador (referindo-se a Orcírio) que faz por merecer”, declarou. “É só fazer um balanço dos oito anos do Zeca do PT (José Orcírio), que o povo de Mato Grosso do Sul vai chegar a essa conclusão”, acrescentou.
E voltou a destacar o peso eleitoral dos pré-candidatos da aliança PT e PDT. “É uma chapa forte, fortíssima com Dagoberto e Delcídio”, afirmou. Falando para a juventude, Zé Dirceu assinalou: “Você vê a preocupação da juventude, de que o Estado precisa ser repensado”.

Ainda no discurso para a juventude, o ex-ministro disse do novo momento do Brasil. “Vamos dar um salto tecnológico, se agregar valor à agroindústria, continuar avançando como o Zeca fez na infraestrutura, olhar o Mercosul, olhar o Paraguai, olhar a Bolívia e olhar o Brasil”, afirmou.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Motoqueiro avança preferencial e morre ao bater na lateral de ônibus
JARDIM LEBLON

Motoqueiro morre ao
bater na lateral de ônibus

SUMIU

Mulher desaparece ao visitar amigo no bairro Nova Lima

Vítima estava em um veículo Palio e não retornou para casa desde a noite de ontem
Mega-Sena acumula e vai pagar <br>R$ 31 milhões no próximo sorteio
NÃO FOI DESSA VEZ!

Acumulada, Mega-Sena vai pagar R$ 31 milhões na quarta

Dono de centro automotivo é executado com sete tiros na fronteira
AÇÃO DE PISTOLEIROS

Dono de centro automotivo
é executado com sete tiros

Mais Lidas