Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quarta, 20 de fevereiro de 2019 - 04h29min

Lula cobra título da seleção em casa na Copa de 2014

10 JUL 10 - 07h:57
Johannesburgo, África do Sul

O governo brasileiro está aproveitando os últimos dias de Copa do Mundo na África do Sul para já promover a próxima edição. Durante evento de lançamento da campanha de incentivo ao turismo no Brasil durante o torneio de 2014, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ignorou seu discurso e, além de comentar projetos para atrair estrangeiros, cobrou também a seleção canarinho.
“Em 2013, teremos a Copa das Confederações, que é aquela que o Brasil ganha para nos enganar, porque ficamos pensando que vai ganhar a outra também”, ironizou o mandatário, que chegou a falar diretamente ao presidente da CBF, Ricardo Teixeira, presente no evento em Johannesburgo. “Os europeus vão para o Brasil já sabendo que vamos ganhar, não é Teixeira? Senão minha autoestima vai lá para baixo”, brincou.
A seleção verde e amarela foi campeã das duas recentes Copas das Confederações (em 2005 e 2009), mas decepcionou nas edições do Mundial.
Durante seu discurso improvisado, Lula chegou até a brincar com Alemanha e Japão e alfinetar o regime fechado da Coreia do Norte. “Quando vemos a Alemanha entrando em campo, com exceção do brasileiro Cacau, só tem alemães. No Japão, só tem japonês, além do brasileiro Paulo Tanaka (na verdade, Marcos Tanaka), que fez um gol a favor e outro contra (risos). A Coreia do Norte e a do Sul só têm diferença porque uma é mais feliz que a outra. Acho que aquele rapaz estava chorando por medo de voltar”, ironizou.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Governo vai propor bônus  de 30% por ano de trabalho
SERVIDORES

Governo vai propor bônus
de 30% por ano de trabalho

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "Sistema perverso"

ARTIGO

Carlos Rodolfo Schneider: "Direito do trabalho aplicado às startups"

Empresário e coordenador
OPINIÃO

Carlos Rodolfo Schneider: "O imprescindível senso de urgência"

Empresário e coordenador

Mais Lidas