sábado, 21 de julho de 2018

LUCRANDO MAIS

Lucro do Banco do Brasil sobe 33% no terceiro trimestre, para R$ 2,6 bilhões

16 NOV 2010Por FOLHA ONLINE07h:53

O Banco do Brasil, maior instituição financeira do país, apresentou lucro líquido de R$ 2,6 bilhões no terceiro trimestre, resultado 32,7% maior do que o apurado no mesmo período do ano passado. O balanço do BB foi comunicado ao mercado nesta terça-feira.

Nos nove primeiros meses deste ano a instituição lucrou R$ 7,7 bilhões, 28,5% acima do mesmo período de 2009.

O maior lucro reportado no trimestre foi o do Itaú Unibanco, maior banco privado brasileiro, que fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 3 bilhões, queda de 4,1% em relação ao trimestre anterior, quando registrou lucro de R$ 3,2 bilhões, de acordo com o balanço divulgado nesta quarta-feira.

Bradesco obteve R$ 2,52 bilhões no terceiro trimestre, enquanto o Santander registrou R$ 1,93 bilhão.

Com o resultado, o BB alcançou R$ 796,8 bilhões em ativos totais ao final de setembro, evolução de 16,2% em relação a setembro de 2009 e de 5,4% sobre o final do trimestre anterior, consolidando-se como o maior banco da América Latina em ativos totais.

CRÉDITO

A carteira de crédito ampliada (que inclui garantias prestadas e os títulos e valores mobiliários) do banco atingiu R$ 365,1 bilhões, subindo 21,1% em 12 meses e 4,4% no trimestre.

De acordo com o balanço da instituição a "expansão da carteira de crédito decorreu do crescimento das concessões à pessoa física. Destaque para operações de financiamento a veículos que registraram crescimento de 11,1% no trimestre".

O crédito às empresas cresceu a carteira evoluiu 20,1% em 12 meses e 3,6% sobre junho de 2010, totalizando R$ 140,5 bilhões em setembro. Destaque para o capital de giro que cresceu 25,4% em 12 meses e 1,3% no trimestre, registrando saldo de R$ 72,6 bilhões.

Já o crédito à pessoa física chegou a R$ 107,4 bilhões ao final do período, crescimento de 25,3% em um ano e de 6,2% no trimestre. Esse montante representa 31,6% da carteira total do BB, ante os 30,0% registrados no mesmo período do ano anterior. Destaque para o crescimento do crédito consignado que atingiu R$ 42,2 bilhões, expansão de 24,2% em 12 meses que garante ao Banco do Brasil 32,0% de participação de mercado.

O crédito imobiliário mantém sua trajetória de crescimento com R$ 2,5 bilhões em setembro, expansão de 90,2% em 12 meses. As operações de financiamento a veículos também registraram desempenho ascendente, totalizando R$ 25,3 bilhões ao final de setembro, crescimento de 31,4% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 11,1% na comparação com o segundo trimestre deste ano.

O BB registrou inadimplência de 2,7% da carteira de crédito nas operações vencidas com prazo superior a 90 dias. O banco diminui em 9,5% a provisão para créditos de liquidação duvidosa em relação ao mesmo período do ano passado.

Leia Também